DF: Polícia prende cobrador de ônibus por tráfico e distribuição de drogas na Papuda

DF: Polícia prende cobrador de ônibus por tráfico e distribuição de drogas na Papuda

20 de dezembro de 2019 Off Por Redação Revista do Ônibus

BRASÍLIA – Uma operação deflagrada pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (20), com objetivo de desarticular uma quadrilha que levava drogas para dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, acabou prendendo um cobrador de ônibus, que de acordo com a polícia auxiliava no recrutamento de mulheres para entregar os entorpecentes na cadeia.

Polícia monitora atividade de motorista e cobrador suspeito de tráfico de drogas no DF — Foto: PCDF/Divulgação

De acordo com as investigações da Polícia Civil, o cobrador que não teve seu nome revelado, seguia atuando junto a um casal de traficantes de cocaína, apontados pela corporação como líderes da organização criminosa em Brasília. O homem que compõe a dupla era o responsável por distribuir droga dentro da Papuda enquanto estava detido no presídio. De acordo com a corporação, ele foi solto há cerca de um mês. Antes disso, comandava o crime de dentro da cadeia.

A venda dos entorpecentes acontecia em dois esquemas. Além da entrada de mulheres no presídio, o cobrador também usava o coletivo em que trabalhava para vender drogas no Riacho Fundo e Recanto das Emas, com a ajuda do motorista.

Ao todo, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão preventiva. Até o final da manhã desta sexta (20), nove pessoas foram presas. Entre elas estão o casal, o cobrador e o motorista de ônibus, além de duas mulheres que entregavam a droga e três aliciadores.

Foto: PCDF/Divulgação

Ônibus para o tráfico

A investigação começou em junho deste ano, após a polícia obter a informação de que um motorista de ônibus seria traficante na região do Recanto das Emas.

Após apurações, equipes da Coordenação de Repressão às Drogas (Cord) encontraram indícios de que o cobrador que trabalhava com o suspeito é quem fornecia os entorpecentes, por meio de associação com o casal.

Ao longo da investigação, os agentes monitoraram os passos dos suspeitos. O cobrador e o motorista atuavam nas regiões que correspondem as atendidas pela empresa de ônibus que trabalham, a Urbi.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rogério Henrique Rezende Oliveira, eles entregavam droga a outros traficantes no Riacho Fundo e Recanto das Emas.

“Eles vendiam, via de regra, grandes quantidades para traficantes da localidade”, explica.

Até a publicação desta reportagem, a empresa de ônibus ainda não se manifestou sobre o assunto.

Com informações da Polícia Civil e Tv Globo