Brasília: Valor bloqueado após atos de vandalismo sobe para R$ 18,5 milhões

Brasília: Valor bloqueado após atos de vandalismo sobe para R$ 18,5 milhões

21 de janeiro de 2023 Off Por Redação Revista do Ônibus

BRASÍLIA – A Advocacia-Geral da União – AGU informou na tarde deste sábado (21), que o valor do bloqueio de bens de suspeitos de financiar atos golpistas que resultaram na depredação dos prédios da Praça dos Três Poderes no dia 8 de janeiro foi elevado para R$ 18,5 milhões após a Justiça Federal acatar pedido da Advocacia-Geral da União -AGU.

Brasília: Valor bloqueado após atos de vandalismo sobe para R$ 18,5 milhões - revistadoonibus
Foto: Reprodução de Redes Sociais

Ainda segundo a AGU, o valor que foi bloqueado, deverá ser utilizada posteriormente para ressarcir os cofres públicos pelos prejuízos aos edifícios no caso de condenação definitiva dos envolvidos.

Até o momento, a medida já atingiu uma frota de 91 veículos cujo valor estimado é de R$ 4,3 milhões.



Brasília: Todos os ônibus fretados já foram identificados, afirma Ministro da Justiça - revistadoonibus
Foto: Reprodução de Redes Sociais

Após os atos de vandalismo em Brasília,  Advocacia-Geral da União – AGU pediu à Justiça Federal do Distrito Federal medida cautelar para bloquear R$ 6,5 milhões em bens de 52 pessoas e sete empresas que financiaram o fretamento de ônibus para os atos golpistas que resultaram na destruição dos prédios públicos na Praça dos Três Poderes.

Com base em relatórios preliminares de danos do Senado Federal e da Câmara Federal, a AGU pediu a elevação do valor após o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal também apresentaram estimativas dos prejuízos causados pela depredação.

Confira a lista completa dos veículos com busca e apreensão por determinação do ministro do STF.

Brasília: Governo de Lula escala Força Nacional para evitar manifestações violentas - revistadoonibus
Foto: Equipe da Força Nacional em Brasília – Ligia Veiga – Record TV – Reprodução

+ Notícias relacionadas aos atos em Brasília

Com informações da Advocacia-Geral da União