Vídeo: PCC expulsou funcionários de empresa de ônibus investigada

Vídeo: PCC expulsou funcionários de empresa de ônibus investigada

26 de junho de 2022 Off Por Redação Revista do Ônibus

SÃO PAULO – A investigação do Departamento Estadual de Investigações Criminais – DEIC, mostra que a facção criminosa PCC expulsou funcionários de umas das empresas de ônibus investigadas, por não serem integrantes da facção, se tornando braço de emprego para seus membros na cidade de São Paulo.

Vídeo: PCC expulsou funcionários de empresa de ônibus investigada - revistadoonibus

O Deci deve ouvir nos próximos dias os motoristas de ônibus que foram obrigados a deixar a empresas de ônibus, como forma de dar lugar para integrantes do Primeiro Comando da Capital – PCC.

A Polícia Civil de São Paulo acredita que boa parte do transporte coletivo de São Paulo está nas mãos do PCC. A Upbus e a Transunião possuem quase mil veículos em circulação na capital paulista.

Acredita-se que a investigação prevê prisões e mais bloqueios de bens dos envolvidos com a lavagem de dinheiro em empresas de ônibus.



Vídeo: PCC expulsou funcionários de empresa de ônibus investigada - revistadoonibus

A investigação que passou ser feita na cidade de São Paulo e em cidades da Região Metropolitana da capital e que é feita pela Polícia Civil e pelo Ministério Público já mira também garagens de ônibus que atendem as cidades da Baixada Santista.

Além da capital e grande São Paulo, a força tarefa composta pela polícia civil e o ministério público já mira garagens de ônibus da baixada santista.

Vídeo: PCC expulsou funcionários de empresa de ônibus investigada - revistadoonibus

Presidente da Viação Transunião nega as acusações

Em depoimento, o presidente da Transunião, Lourival França, afirmou que não sabe o que Jair Ramon Freitas, o Cachorrão, acusado de matar um ex-diretor de operações fazia na empresa.

Ele também não soube dizer quantos ônibus o vereador Senival Moura tinha na empresa, embora tivesse declarado apenas um veículo.

Veja mais notícias sobre o assunto

Com informações da Polícia Civil de São Paulo