São Paulo: Up-Bus é investigada por suposto envolvimento com facção criminosa

São Paulo: Up-Bus é investigada por suposto envolvimento com facção criminosa

2 de junho de 2022 Off Por Redação Revista do Ônibus

SÃO PAULO – A Polícia Civil do Estado de São Paulo realizou nesta quinta-feira (2), uma operação contra a empresa Up-Bus Qualidade em Transportes, na zona leste da capital, onde cumpriu 62 mandatos de busca e apreensão e que verifica a movimentação de R$ 500 milhões.

São Paulo: Up-Bus é investigada por suposto envolvimento com facção criminosa - revistadoonibus

A corporação informou que o Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico – Dnarc investiga a empresa de ônibus e sua diretoria por suspeita em envolvimento com uma das maiores facções criminosas do Brasil.

A investigação apontou que a empresa de ônibus, que opera linhas em São Miguel Paulista e Itaquera, tem 60 sócios. Seis deles são apontados pela polícia como integrantes da facção; um deles é Anselmo Bichelli Santa Fausta, conhecido como “Cara Preta”.

Anselmo foi assassinado em dezembro do ano passado na Zona Leste. A investigação começou quando policiais descobriram que ele tinha dupla identidade: em alguns documentos, usava o nome de Eduardo Camargo de Oliveira e, em outros, o nome verdadeiro, como informou a Rede Globo.



São Paulo: Up-Bus é investigada por suposto envolvimento com facção criminosa - revistadoonibus

A Polícia Civil de São Paulo acredita que o esquema utilizando identidades, foi usado para “esquentar” dinheiro do tráfico de entorpecentes. Ainda segundo a investigação, Anselmo fazia apostas em casas lotéricas que variavam de R$ 200 mil a R$ 800 mil reais e, numa delas, recebeu parte de um prêmio de R$ 40 milhões, que ganhou com um sócio, um contador.

De acordo com o delegado Fernando Santiago, a empresa faz “lavagem de capitais, inclusive com integração de valores com seus acionistas”. “Muitos deles, quando têm profissões declaradas, são profissões que não propiciam um regular aporte financeiro dentro dessa empresa.”

São Paulo: Up-Bus é investigada por suposto envolvimento com facção criminosa - revistadoonibus

Os agentes da Polícia Civil recolheram computadores, R$ 55 mil em dinheiro e documentos. Duas mulheres foram detidas. Elas aparecem como donas de um arsenal: um fuzil, uma submetralhadora, seis pistolas, dois revólveres e muita munição. Para a polícia, elas são parentes dos investigados e estão registradas como colecionadoras, atiradoras desportivas e caçadoras.

A Polícia Civil diz que os criminosos, estão diversificando seus trabalhos e investimentos e que o este é um novo meio usado por criminosos para ter armas de forma legal.

A SPtrans informou que a empresa Up-Bus é concessionária operadora do transporte municipal de São Paulo, após ter vencido uma licitação pública.

A empresa UP-Bus, ainda não se manifestou sobre a operação envolvendo seus diretores, até a publicação desta reportagem.

Com informações da Band News FM, Polícia Civil de São Paulo e TV Globo