Belo Horizonte: Mais dois ônibus são incendiados nesta madrugada

Belo Horizonte: Mais dois ônibus são incendiados nesta madrugada

28 de maio de 2022 Off Por Redação Revista do Ônibus

BELO HORIZONTE – O crime organizado segue voltando aterrorizar a cidade de Belo Horizonte. Na madrugada deste sábado (28), mais dois ônibus foram incendiados. Este é o terceiro coletivo destruído pela ação dos bandidos em menos de dois dias, como informou o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais que atendeu aos chamados. O primeiro ônibus foi incendiado na madrugada desta última sexta-feira (27).

Belo Horizonte: Mais dois ônibus são incendiados nesta madrugada - revistadoonibus
Foto: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais – Divulgação

Ainda segundo a corporação, a primeira ocorrência atendida foi no início da madrugada na Rua Jornalista Osvaldina Nobre, nas proximidades do Anel Rodoviário. Moradores dos bairros Eymard, região Nordeste de BH, e no bairro Campo Alegre, região Norte da capital ficaram assustados com a ação dos marginais.

Um dos ônibus, fazia a linha 8205 – Maria Goretti foi incendiado e o solicitante relatou chamas altas no veículo, seguidas de várias explosões. Não houve vítimas e, segundo o motorista do coletivo, criminosos atearam fogo no veículo e deixaram uma carta com ele.

O bilhete foi entregue à Polícia Militar de Minas Gerais. No recado dos traficantes está o pedido de retorno de visitas aos presidiários.



Belo Horizonte: Mais dois ônibus são incendiados nesta madrugada - revistadoonibus
Foto: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais – Divulgação

A segunda ocorrência aconteceu já no fim da madrugada deste sábado (28), quando três homens armados que estavam na Rua Lindolfo Color, nas proximidades de um posto de saúde, abordagem o motorista do coletivo que fazia a linha 717 e atearam fogo, fugindo em seguida.

Agentes da Polícia Militar e Polícia Civil de Minas Gerais foram acionadas paras as ocorrências. De acordo com informações preliminares, houve troca de tiro entre os bandidos e agentes da Polícia.

Acredita-se que a onda de violência possa estar ligada a morte de um menor de idade da região, porém, a polícia ainda não confirma essa possibilidade.

Com informações da Band News FM e Corpo de Bombeiros de Minas Gerais