Curitiba inicia pagamento da tarifa de ônibus com cartão de crédito e débito

Curitiba inicia pagamento da tarifa de ônibus com cartão de crédito e débito

17 de março de 2022 Off Por Redação Revista do Ônibus

CURITIBA – A Prefeitura de Curitiba, informa que os passageiros do transporte municipal, poderão pagar a passagem com cartão de débito e crédito à vista, relógios inteligentes e smartphones. A novidade estará disponível, a partir desta sexta-feira (18), nos 22 terminais e nas 335 estações-tubo da cidade. Dentro de no máximo um mês, a opção estará disponível também dentro das 254 linhas de ônibus da capital.

Curitiba inicia pagamento da tarifa de ônibus com cartão de crédito e débito - revistadoonibus
Foto: Daniel Castellano – Prefeitura de Curitiba

Segundo a administração municipal, o pagamento por cartões e celulares vai funcionar por aproximação, sem contato (contactless) e sem a necessidade de digitar senha. A novidade traz praticidade, comodidade e mais segurança para o usuário, já que reduz a circulação de dinheiro, ressalta o presidente da Urbanização de Curitiba – Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto. A ideia é também atrair mais passageiros para o sistema, como turistas e pessoas que não têm cartão-transporte.

Para pagar a passagem com esta nova opção, o usuário deverá, obrigatoriamente, ter um cartão de débito ou crédito que possua a tecnologia por aproximação – NFC – na qual basta encostar no validador para efetuar o pagamento. A tecnologia NFC é a sigla para Near Field Communication (algo como comunicação de campo próximo, na tradução em português), que permite a de troca de dados sem fio por aproximação entre dois dispositivos em apenas alguns segundos, e que pode ser utilizada para diversas finalidades – inclusive pagamentos, como de passagens do transporte coletivo.

Os cartões que usam a tecnologia contactless possuem um símbolo de transmissão que lembra o símbolo do wi-fi, só que deitado. É necessário habilitar e ativar a função previamente junto ao banco. A cobrança da tarifa aparecerá na fatura ou no extrato da conta corrente do usuário.



Curitiba inicia pagamento da tarifa de ônibus com cartão de crédito e débito - revistadoonibus
Foto: Daniel Castellano – Prefeitura de Curitiba

Bandeiras

O sistema vai aceitar pagamento com as bandeiras Visa, Mastercard e Elo. O valor da passagem é mesmo cobrado em dinheiro e cartão-transporte (R$ 5,50), mais a taxa que o usuário pagará à operadora, de 2,07% (R$ 0,12) por bilhete.

O usuário poderá pagar até três passagens por viagem/validador, com o intervalo de 15 minutos para a próxima compra de até três passagens.

O preço da passagem de R$ 5,50 (mais a taxa de conveniência) nos cartões de crédito e débito valerá para todos os horários e linhas, inclusive nas que operam com bilhete a R$ 4,50 fora dos horários de pico (já que esse benefício é concedido apenas para pagamento em cartão-transporte Urbs)

O pagamento permitirá, assim como o dinheiro e o cartão-transporte, a integração com demais linhas em terminais e estações-tubo, sem ter necessidade de pagar mais uma passagem. 

Curitiba inicia pagamento da tarifa de ônibus com cartão de crédito e débito - revistadoonibus
Foto: Daniel Castellano – Prefeitura de Curitiba

Celular

Para pagamento por telefone celular, o usuário precisa verificar se o seu aparelho está habilitado para a tecnologia NFC. Caso esteja, é necessário que cadastre o seu cartão em uma carteira digital, como Apple Pay, Google Pay ou Samsung Pay. Relógios inteligentes (smartwatches), como Apple Watch, Samsung Gear e semelhantes, também podem ser usados nos validadores, assim como as pulseiras com chip (smartbrands). 

Saiba mais como usar essa nova modalidade de pagamento

1. Como eu faço para pagar a tarifa de ônibus com cartão de crédito ou débito?    
Para pagar a tarifa, basta aproximar o cartão de crédito ou débito que apresente o sinal de pagamento por aproximação do validador, tal como é feito com cartões de transporte convencionais.
Você também pode aproximar seu celular com as carteiras digitais – Samsung Pay, Apple Pay e Google Pay – ou qualquer outro dispositivo de pagamento, como relógios, pulseiras ou adesivos. 

2. Quais cartões são aceitos nos ônibus?
Serão aceitos os cartões de débito e crédito Mastercard, Visa e Elo que apresentem o símbolo de quatro ondas impresso.   

3. Devo me cadastrar em algum lugar no transporte coletivo para poder pagar a tarifa com meu cartão por aproximação?    
Não é necessário nenhum tipo de cadastro prévio. Basta aproximar o cartão ou dispositivo móvel da leitora para pagar.

4. Como eu sei se o meu cartão já tem essa tecnologia disponível?    
Os cartões com a tecnologia de pagamento por aproximação possuem um símbolo de transmissão que lembra o símbolo do wi-fi, só que deitado. Você pode consultar o banco ou instituição financeira emissora do seu cartão para confirmar essa informação. 

5. Como identifico quais ônibus aceitam o pagamento por cartão de crédito e debito?
Os símbolos das bandeiras aceitas (Mastercard, Visa, Elo) estarão presentes nos ônibus, tubos e terminais.

6. Qual é a diferença de pagar com cartão de crédito/débito ou com o cartão-transporte?
O procedimento para pagamento é o mesmo, basta você aproximar do validador seu cartão de débito ou crédito que possua a tecnologia por aproximação. Ao pagar com cartões e celular por aproximação, é possível fazer integração entre linhas nos terminais e estações-tubo sem pagar mais uma passagem. Entretanto, os cartões de débito/crédito não oferecem o benefício de integração temporal (aquela em que é possível trocar de linhas, sem pagar passagem, fora de terminais e estações, dentro de um tempo determinado). Essa função está disponível apenas para cartão-transporte.  

Curitiba inicia pagamento da tarifa de ônibus com cartão de crédito e débito - revistadoonibus
Foto: Daniel Castellano – Prefeitura de Curitiba

7. Posso pagar quantas tarifas por viagem? Qual é o tempo mínimo de intervalo para passar o pagamento novamento?   Você poderá pagar até 3 passagens por viagem / por validador. Com o intervalo de 15 minutos para a próxima 3 passagens. 

8. Os valores são diferentes da tarifa vigente ?
Sim. porque é cobrada uma taxa de conveniência pela operadora, de R$ 0,12 por passagem que é paga nessa modalidade. Assim, o valor é de R$ 5,62 por embarque.

9. Por que não precisa de senha?
Para garantir facilidade, agilidade e segurança nas suas transações, não é exigido que você digite senha para valores, conforme regras do seu cartão. 

10. Como devo utilizar o meu celular na catraca?
Abra a carteira digital de seu celular, se autentique e aproxime-o do validador habilitado, no mesmo local onde os cartões tradicionais de transporte são aproximados.

11. Se eu tiver dois cartões por aproximação na carteira, qual o validador do ônibus vai considerar?
Recomendamos que você aproxime do validador apenas o cartão que deseja usar.

12. Se o meu cartão for crédito e débito, vai ser cobrado em qual função?
Depende da aplicação principal do seu cartão (que é definida pelo banco/emissor do cartão). Você pode entrar em contato com a central de atendimento de seu banco/emissor para obter essa informação. Cada banco também pode ter um limite diferente de utilização de pagamentos nessa modalidade.

13. O que fazer se o pagamento não for autorizado?    
Caso seu pagamento não seja autorizado, procure a instituição emissora do cartão. Em caso de bloqueio da passagem no validador, procure os canais de atendimento do 156.

14. É possível ativar a função de pagamento por aproximação no meu cartão atual? 
O pagamento por aproximação não pode ser ativado em um cartão que não seja preparado para essa tecnologia. Se o seu cartão não possui o símbolo com 4 ondas impresso no plástico, é necessário entrar em contato com o banco emissor para fazer o pedido de um novo cartão. No entanto, você pode usar o seu cartão por meio do seu celular e, para isto, você precisa verificar se o seu aparelho está habilitado para a tecnologia NFC. Caso esteja, é necessário que você cadastre o seu cartão em uma carteira digital, como, por exemplo, Apple Pay, Google Pay ou Samsung Pay.

Com informações da Prefeitura de Curitiba