Petrópolis: Sobe para 94 o número de mortos após forte chuva

Petrópolis: Sobe para 94 o número de mortos após forte chuva

16 de fevereiro de 2022 Off Por Redação Revista do Ônibus

PETRÓPOLIS – A Prefeitura de Petrópolis, na região serrana, decretou estado de calamidade pública devido aos estragos causados pela forte chuva que atingiu a cidade ainda na tarde desta última terça-feira (15). Na noite desta quarta-feira (16), subiu para 94 o número de pessoas mortas na cidade.

Petrópolis: Sobe para 35 o número de mortos após forte chuvas - revistadoonibus
Foto: Reprodução de TV

Desde o fim da tarde de ontem, moradores mostravam através das redes sociais e também por aplicativos de mensagens, as imagens do estrago que a forte chuva causava na cidade. Houve muitos pontos de inundações, alagamentos e quedas de barreiras.

Há relatos de muitos moradores desparecidos. Agora pela manhã foi possível encontrar carros e até mesmo ônibus urbanos que faziam linhas municipais dentro de rios, totalmente destruídos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a região do Morro da Oficina deve concentrar o maior número de vítima. Não há informações ainda sobre o número de pessoas desaparecidas. Até o momento, foram contabilizadas 207 ocorrências, das quais 171 foram por deslizamentos.


Foto: Reprodução de Redes Sociais

O Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro que estava em Barra Mansa em uma agenda oficial, ao ser notificado sobre os problemas em Petrópolis, cancelou sua agenda e se dirigiu para a cidade da Região Serrana, afirmando que o Corpo de Bombeiros e demais forças estão na cidade para tentar minimizar os impactos.

Um hospital de campanha vai ser instalado para o auxílio à população. Além disso, escolas municipais viraram ponto de apoio a quem foi afetado pela chuva. Em um período de seis horas, o volume de chuva chegou a 259 milímetros. O índice está acima da média esperada para o mês, que seria de 238 milímetros. Ainda há previsão de chuva para esta quarta-feira, que pode ter intensidade fraca a moderada. Equipes de hospitais foram reforçadas para o atendimento de vítimas. Agentes da Defesa Civil e de outras pastas como Segurança e Ordem Pública trabalham no apoio ao atendimento à população.


Petrópolis: Sobe para 35 o número de mortos após forte chuvas - revistadoonibus
Foto: Reprodução de TV

Maquinários das secretarias de Infraestrutura e Obras, das Cidades, do Ambiente e de Agricultura, além de equipamentos usados pela Cedae, serão levados ao município para ajudar na limpeza das ruas e vias atingidas.

Mais de 180 militares estão atuando na região. Equipes especializadas em Busca e Salvamento foram enviadas para reforçar o socorro, com apoio de viaturas do tipo 4×4 e botes. Oito ambulâncias extras foram empenhadas para atender no local. Ainda há previsão de envio de cerca de dez aeronaves das forças de segurança do Estado para auxiliar nos trabalhos.

Petrópolis: Sobe para 35 o número de mortos após forte chuvas - revistadoonibus
Foto: Reprodução de TV

Durante a tarde e o início da noite desta terça, todas as sirenes instaladas em áreas de risco foram acionadas. Alertas de chuva forte e inundações pela cidade também foram emitidos pelo sistema de SMS, em avisos em veículos locais de comunicação, além de grupos de aplicativo de mensagem.

Após relatos de moradores nas redes sociais sobre saques e até mesmo tiroteios em diversos trechos da cidade, batalhões da Polícia Militar de toda a Região Serrana reforçaram o policiamento e a coordenação do trânsito nas áreas afetadas. Além disso, o Batalhão de Choque da PM foi deslocado para atuar na preservação da ordem.

Durante a madrugada, no entanto, a Polícia Militar afirmou que não houve registro de arrastão e nem de saques nas lojas no Centro e que os vídeos que circulam pelas redes sociais estão sendo analisados. De acordo com a PM, as imagens mostravam pessoas em situação de rua que aproveitaram para recolher artigos que estavam na enchente. Em relação ao relato de tiroteio, a corporação afirma que um homem foi preso depois de ameaçar a cunhada com uma arma.

Vídeo: Ônibus deixam de circular em Petrópolis devido a forte chuva - revistadoonibus
Foto: Reprodução de Redes Sociais

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Petrópolis, Hingo Hammes, uma escola municipal no bairro do Alto da Serra foi um dos locais impactado pela chuva. Crianças que estavam na unidade foram atendidas em um pronto-socorro localizado ao lado do colégio. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos envolvidos.

Durante a noite, o governador Cláudio Castro, o presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Leandro Monteiro, e outros secretários estaduais realizaram uma reunião para definir ações diante dos transtornos causados. O encontro, segundo Castro, serviu para definir as estratégias das autoridades estaduais e municipais para tentar reduzir os efeitos da chuva e auxiliar a população.

RJ: Petrópolis sofre com chuva e desabamento nesta tarde. Transporte acaba suspenso - revistadoonibus
Foto: Reprodução de Redes Sociais

Pela Internet, o presidente da República, Jair Bolsonaro, prestou solidariedade e afirmou que já entrou em contato com diferentes ministros em busca de auxílio imediato às vítimas. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, também colocou toda a estrutura do município à disposição de Petrópolis.



Um dos locais mais afetados foi o morro da Oficina, no Alto da Serra, onde grande deslizamento de terra atingiu várias moradias. Segundo a prefeitura de Petrópolis, estima-se que 80 casas tenham sido afetadas no local, que fica próximo à Rua Tereza, conhecida área comercial do município perto do centro histórico.

Houve ocorrências também nas regiões 24 de Maio, Caxambu, Sargento Boening, Moinho Preto, Vila Felipe, Vila Militar, além das ruas Uruguai, Whashington Luiz e Coronel Veiga.

A manhã desta quarta-feira (16), o transporte municipal na cidade segue precário devido as ruas que ainda segue interditadas.



Com informações da Band News FM e Prefeitura de Petrópolis