CNJ pede esclarecimentos ao desembargador da Recuperação Judicial do Grupo Itapemirim

BRASÍLIA E SÃO PAULO – O Conselho Nacional de Justiça – CNJ deve ouvir em breve os esclarecimentos do desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Eduardo Azuma Nishi, relator dos recursos referentes à Recuperação Judicial do Grupo Itapemirim, depois que Andrea Cola, neta do fundador da Viação Itapemirim, entrou com uma reclamação. A família Cola segue uma longa batalha judicial com Sidnei Piva de Jesus, que atualmente controla o Grupo Itapemirim.

CNJ pede esclarecimentos ao desembargador da Recuperação Judicial do Grupo Itapemirim - revistadoonibus

.

Os credores do Grupo Itapemirim, acabaram tendo o pedido negado pela ministra Maria Thereza, para que pudessem ter acesso imediato aos processos que correm em segredo de justiça. A ministra no entanto, considerou que o desembargador deve apresentar esclarecimentos. Ele será notificado e terá 15 dias para se explicar.

A neta de Camilo Cola, Andrea Cola levanta os principais pontos como a lentidão no julgamento dos recursos — que ultrapassam o tempo médio de 191 dias, ao mesmo tempo em que ele atua com mais celeridade no julgamento que beneficiam Sidnei Piva — e a imposição de sigilo, impedindo os credores de questionar decisões monocráticas do desembargador perante a turma julgadora dos recursos, como informou O Globo, na manhã desta terça-feira (21).

CNN diz que a compra da Itapemirim teve suspeita de pagamento a juiz - revistadoonibus

.

Acredita-se que entre os meses de janeiro e fevereiro, uma nova reposta do Conselho Nacional de Justiça, possa esclarecer detalhes sobre o processo de recuperação judicial do Grupo Itapemirim.

Com informações do CNJ e O Globo



%d blogueiros gostam disto: