Últimas:
China fecha a cidade de Lanzhou devido surto de Covid-19 e transporte é suspenso

LANZHOU – A crise sanitária na China vem ganhando patamares jamais imaginados. Nesta terça-feira (26), o governo chinês determinou o lockdown total na cidade de Lanzhou, que atualmente possui cerca de 4 milhões de habitantes. A partir de agora, os habitantes da capital de Gansu, não devem deixar suas casas, apenas em casos de extrema emergência, como informou a Agência Italiana de Notícias – ANSA.

China fecha a cidade de Lanzhou devido surto de Covid-19 e transporte é suspenso - revistadoonibus
Foto: Reprodução de TV

Por conta do alto índice de contágio pelo novo coronavírus, as principais rotas de trens, os ônibus e também os táxis, estão suspenso na cidade. O Partido Comunista Chinês – PCC, teme que o país perca o controle sanitário e por isso, vem adotando diversas restrições. Nos últimos dias, a China confirmou 29 casos de Covid-19, sendo seus seis desses casos, foram em Lanzhou, no noroeste do país asiático.

As autoridades de Lanzhou alertaram em comunicado que “a entrada e saída de residentes” serão estritamente
controladas e limitadas a suprimentos essenciais ou cuidados médicos.

O surto de covid-19, segundo o governo estaria relacionados a um grupo de turistas que fez viagens de Xangai para diversas províncias. Especialistas da força-tarefa contra o novo coronavírus alertaram que mais infecções podem surgir à medida que os testes avançam nos próximos dias.

Na cidade de Pequim, que confirmou três casos de Covid-19, o acesso aos principais pontos turísticos seguem fechados temporariamente para visitação a partir desta próxima quarta-feira (27), incluindo o Templo Lama “Yonghegong”, em chinês.

De acordo com o jornal “Beijing News”, ao menos 23 mil pessoas de um conjunto habitacional no distrito de
Changping foram obrigadas a ficar em casa depois que nove casos do novo coronavírus foram detectados
.
Embora os números da pandemia estejam baixos em comparação com outros países, as autoridades chinesas estão
determinadas a eliminar o quanto antes esse mais recente surto, principalmente com as Olimpíadas de Inverno de
Pequim, em 2022, a pouco mais de 100 dias de distância.

Entre outras medidas tomadas pelas autoridades chinesas, a tradicional Maratona de Pequim, que reuniria cerca de 30 mil pessoas, foi adiada em mais uma tentativa de impedir o avanço do vírus no país.

Com informações da Agência Italiana de Notícias


%d blogueiros gostam disto: