Últimas:
Moscou entrará em lockdown por 10 dias devido alta de casos de Covid-19 e transporte será severamente afetado

MOSCOU – A crise sanitária na Rússia, parece enfrentar a sua pior fase ao longa da pandemia da Covid-19. Neste quinta-feira (21), Moscou informou que estará impondo um bloqueio de 10 dias a partir da próxima semana, como forma de tentar conter os crescentes casos da Covid-19. O prefeito da cidade, afirma que é o pior momento.

Moscow entrará em lockdown por 10 dias devido alta de casos de Covid-19 e transporte será severamente afetado - revistadoonibus
Foto: Paula Rocha – Viajando com Mala Rosa – Divulgação

“Nos próximos dias, atingiremos picos históricos em casos da Covid”, escreveu Sergey Sobyanin em seu blog, antes de anunciar restrições estritas de 28 de outubro a 7 de novembro.”Durante este período, o trabalho de todas as empresas e organizações no território da cidade de Moscou deve ser suspenso”, disse ele, antes de delinear algumas isenções limitadas.

Em meio ao problema sanitário, no início desta semana, a cidade ordenou que todos os residentes não vacinados com mais de 60 anos, bem como pessoas não vacinadas “que sofrem de doenças crônicas”, permanecessem em casa por quatro meses até o final de fevereiro.

A crise na Rússia segue se agravando ao ponto de funcionários do governo Russo, admitirem abertamente que o país segue enfrentando um inverno terrível.

O primeiro-ministro Mikhail Mishustin disse em uma reunião da força-tarefa da Covid-19 na terça-feira que a carga sobre as instituições médicas está aumentando seriamente, enquanto o governador da região de Oryol, Andrey Klychkov, revelou recentemente que a região não tem capacidade para hospitalizar mais pacientes contaminados pelo novo coronavírus.

Os esforços da Rússia para reduzir a transmissão foram seriamente prejudicados por um programa de vacinação de baixa adesão. Apenas cerca de 30% da população está totalmente vacinada, em um país onde existem quatro vacinas domésticas.

Na terça-feira, quando o país atingiu outro recorde de mortes de Covid, o Kremlin admitiu sua responsabilidade parcial pelas baixas taxas de vacinação. “É claro que nem tudo o que precisava ser feito foi feito para informar e explicar a inevitabilidade e a importância da vacinação”, disse o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, a jornalistas.

Com as restrições, o transporte de passageiros deverá sofrer severamente com o novo lockdow, imposto pelo governo. Acredita-se que as viagens intermunicipais sejam canceladas, como ocorreu no início da pandemia, onde milhares de ônibus deixaram de circular no país russo.

Com informações de Agências Internacionais


%d blogueiros gostam disto: