Últimas:
RJ: Empresas de Campos dos Goytacazes deixarão de aceitar o RioCard

CAMPOS DO GOYTACAZES – Os moradores da cidade de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, não poderão mais usar o cartão RioCard a partir do próximo dia 25, nos ônibus das empresas Cordeiro, São Salvador, Siqueira e Turisguá, que fazem parte do Consórcio União. As empresas já emitiram comunicado sobre a mudança.

RJ: Empresas de Campos dos Goytacazes deixarão de aceitar o RioCard - revistadoonibus

Em nota, o Consórcio União informou que a quebra de contrato ocorreu devido a Riocard ter feito aumento, sem prévio aviso em relação a cobrança de 2,5% para 4,5%. Quem mais será prejudicado, são os moradores que utilizam esses ônibus com o cartão RioCard, que até então vem sendo utilizado.

O Instituto Municipal de Trânsito e Transporte – IMTT, informou que em relação ao Sistema de Bilhetagem Eletrônico – SBE é de responsabilidade da empresa consorciada para poder estar operando, conforme reza o contrato de licitação.

“A RioCard era quem estava operando com os ônibus do consórcio União, que agora está rompendo com a empresa, e não o IMTT que está suspendendo o contrato ou qualquer operação. O IMTT, nesta questão, é fiscalizador e regulador, pois é o órgão que aprova, ou não, a implantação e regulamentação do sistema de bilhetagem eletrônica. Neste caso, trata-se de questões contratuais. Segundo o Consócio União, a RioCard deu um reajuste na tarifa de compensação cobrada por passageiro a cada viagem, e se recusou a renovar este contrato, alegando que se trata de um aumento desproporcional”, explicou Nelson Godá que é o presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte – IMTT.

RJ: Empresas de Campos dos Goytacazes deixarão de aceitar o RioCard - revistadoonibus

Ainda segundo o Instituto Municipal de Trânsito e Transporte – IMTT, o consórcio anteriormente já chegou anunciar a suspensão do contrato com a Rio Card, porém, acabou voltando atrás, depois de um pedido do governo municipal, afim de não prejudicar os moradores.

“E paralelo ao projeto do novo sistema de transporte do município, está em formulação outro projeto de bilhetagem eletrônica, que será licitado e passará a ser gerenciado pelo IMTT, inclusive em consonância com o Ministério Público do Estado. Com isso, o IMTT terá maior controle de fiscalização, clareza e transparência no gerenciamento da bilhetagem eletrônica”, ressaltou Godá.

Com informações do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte – IMTT

%d blogueiros gostam disto: