Últimas:
SP: Policiais Militares do interior devem fretar pelo menos 50 ônibus para irem à Avenida Paulista no 7 de setembro

SÃO PAULO – Depois que o Governador de São Paulo, João Doria – PSDB, ter afastado um coronel da Polícia Militar que estava convocando amigos e familiares para participarem da manifestação a favor do presidente Jair Bolsonaro – sem partido, agendada para ocorrer na Avenida Paulista no próximo dia 7 de setembro, agentes da Polícia Militar de São Paulo devem alugar cerca de 50 ônibus rodoviários para comparecerem ao evento na capital.

SP: Policiais Militares do interior devem fretar pelo menos 50 ônibus para irem à Avenida Paulista no 7 de setembro - revistadoonibus

De acordo com o deputado federal Coronel Tadeu – PSL/SP, os militares das cidades de Bauru, Campinas, Itapetininga, Presidente Prudente e Ribeirão Preto, já estão se mobilizando para seguiram para a Avenida Paulista no próximo dia 7 de setembro.

Ainda segundo o Coronel Tadeu, o custo da viagem segue variando de R$ 30 a R$ 100. Diversos policiais estão recebendo apoio de comerciantes locais para que possam comparecer ao evento do dia 7 de setembro. O deputado afirmou que “80% das tropas da PM do Estado de São Paulo são bolsonaristas”.

SP: Policiais Militares do interior devem fretar pelo menos 50 ônibus para irem à Avenida Paulista no 7 de setembro - revistadoonibus

Diversas empresas de ônibus que operam linhas intermunicipais e até de turismo e fretamento seguem sendo consultadas por grupos que estão tentando alugar esses veículos para o transporte de participantes no ato do dia 7 de setembro na Avenida Paulista, em São Paulo.

Pelo Regimento Disciplinar da Polícia Militar de São Paulo, policiais da ativa não podem participar de manifestações político-partidárias. Segundo Coronel Tadeu, os PMs comparecerão à manifestação à paisana.

SP: Policiais Militares do interior devem fretar pelo menos 50 ônibus para irem à Avenida Paulista no 7 de setembro - João Doria - revistadoonibus
Foto: Reprodução de TV

PM afastado após indisciplina repercute nas redes sociais

Nas redes sociais, o coronel Aleksander Lacerda fez publicações contra o Supremo Tribunal Federal e contra Doria. Segundo o governador de SP, trata-se de um “caso isolado”.

Para o coronel Tadeu, Doria acertou na ação, mas, politicamente, foi o “maior erro político” do governador. “Tecnicamente, o governador agiu de forma correta, mas, politicamente, e pela maneira como se deu o afastamento, ele esgarçou a relação com a corporação, que, aliás, nunca foi boa”, disse o deputado ao UOL.

Nas redes sociais, outros PMs têm se manifestado contra Doria e favor de Bolsonaro. Um desses casos é do coronel Homero Cerqueira, da reserva. A Secretaria de Segurança Pública, afirmou não poder agir, por não se tratar de um militar da ativa.

As manifestações de 7 de setembro, convocadas por Jair Bolsonaro, teriam como palco, inicialmente, Brasília. Depois, o presidente mudou o local e pediu para que os manifestantes se reunissem na Avenida Paulista.

Haverá manifestação também na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Com informações do UOL, Governo de São Paulo e Redes Sociais

%d blogueiros gostam disto: