Últimas:
Gontijo é alvo de reclamações de cliente em viagem entre São Paulo e Minas Gerais

SÃO PAULO E MONTES CLAROS – As empresas de ônibus que operam trechos interestaduais, precisam estar atentas há todo momento ao longo das viagens e ao final delas, para saber se os seus passageiros, também conhecidos como clientes, estão sendo atendidos como conforto, segurança e atenção necessária. Em uma viagem realizada entre São Paulo e a cidade de São Francisco, no interior de Minas, no dia 8 de julho deste ano, o cliente Anderson da Silva precisou ter paciência, já que ao longo do trecho de ida a Minas Gerais e também na volta para São Paulo, passou com sérios problemas.

Gontijo é alvo de reclamações de cliente em viagem entre São Paulo e Minas Gerais - revistadoonibus

Como é do conhecimento de todos os clientes da empresa Gontijo, todos os serviços que operam o serviço Premium, um mix entre o serviço convencional e ou executivo, possui 46 poltronas, o que para muitos possui espaço apertados e para outros é o sinônimo de conforto, porém, para Anderson, a experiência não foi boa e acabou sendo marcante.

“O conforto estava horrível. Se a pessoa quer inclinar para deitar, fica com pouco espaço. Os bancos estão horríveis, dá para sentir a moldura da madeira, não a espuma”, relatou o passageiro.

As paradas estavam demorando bastante. Indo para Minas Gerais, a tampa do filtro do ar do ônibus caiu e os filtros não estavam limpos direito. Quebrou a válvula de descarga do banheiro, demorou 15 minutos e depois passamos para outro ônibus”, contou o passageiro e cliente da Gontijo, como mostra a reportagem do Diário do Transporte.

Por conta da reclamações de muitos clientes, algumas empresas de ônibus que operam linhas interestaduais, já estão renovando parte de suas frotas com ônibus mais modernos e com menos poltronas.

Gontijo é alvo de reclamações de cliente em viagem entre São Paulo e Minas Gerais - revistadoonibus

Viagem de volta para São Paulo apresentou mais problemas

Não bastasse tamanho desconforto e transtornos na viagem para o interior de Minas Gerais, o retorno para São Paulo, mostrou o quanto a direção da Gontijo, precisa estar atenta aos pequenos problemas que podem ocorrer ao longo de suas viagens.

“Na volta, mudaram o horário de algumas passagens, que estavam errados. Saíam de São Francisco às 10h e o horário antigo é 10h20. Para alguns passageiros, eles não tinham atualizado o horário e tiveram que esperar”, disse o cliente da empresa.

Ao longo da viagem, outros problemas foram ocorrendo.

“Em Montes Claros, descemos do ônibus para juntar com outro que estava vindo de Januário e estava mais vazio. A parada de 40 minutos virou 1h30. Chegou em Coveiro, a mesma coisa. Tinha outro ônibus vindo para São Paulo e a parada demorou 1h30 de novo por problemas com passagens dos passageiros”, contou Anderson.

Gontijo é alvo de reclamações de cliente em viagem entre São Paulo e Minas Gerais - revistadoonibus

Com a troca de ônibus feita por funcionários da Gontijo, o cliente se sentiu inseguro, já que ao entrar em outro ônibus que estava em “trânsito”, o coletivo ficou ainda mais cheio, gerando com isso risco de contágio pela Covid-19, já que não era possível ter o distanciamento social.

Não bastasse todo esse cenário de desconforto e transtornos causados não só na ida, mas também na volta, o cliente informou que ao chegar na altura do município de Três Corações, no Sul de Minas, o ônibus quebrou por volta das 3h, e todos os passageiros precisaram aguarda até por volta das 5h, quando outro ônibus foi disponibilizado. A viagem que tinha previsão de chegada no Terminal Rodoviário do Tietê às 6h, ocorreu por volta das 11h.

Gontijo é alvo de reclamações de cliente em viagem entre São Paulo e Minas Gerais - revistadoonibus

Gontijo se manifesta

A Empresa Gontijo de Transportes informou através de nota que atende as normas de conforto das viagens. Leia a nota oficial da empresa de ônibus na íntegra:

A Empresa Gontijo de Transportes Ltda esclarece que cumpre integralmente as normas sobre tamanho, largura, inclinação das poltronas e outros itens de conforto, contidas na Resolução 4.130 da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, de 3 de julho de 2013. Atende também todas as determinações legais de tempo de parada dos ônibus, para garantir o descanso dos motoristas e, consequentemente, maior segurança para os passageiros em suas viagens. A empresa informa ainda que seus ônibus são revisados, e os filtros de ar e peças que sujam ou se desgastam durante as viagens são trocados, antes de sair das garagens. E explica que quando alguma peça se quebra ou apresenta defeito durante a viagem – o que pode ocorrer por uso ou por má condição das estradas – substitui o veículo, realocando os passageiros em outros, para os devidos consertos, como ocorreu nos casos da válvula de descarga do banheiro, em uma das viagens citadas pelo cliente, e com o sistema de compressor de ar (APS) na outra. A empresa pede desculpas pelo desconforto gerado pelas trocas, mas lembra que são necessárias para o conforto e segurança de todos

Com informações da Empresa Gontijo de Transportes e Diário do Transporte


Outras notícias sobre conforto

%d blogueiros gostam disto: