Últimas:
Rodoviários de Salvador fecham a Estação Mussurunga durante protesto contra a direção da CSN

SALVADOR – Um grupo de rodoviários da Concessionária Salvador Norte – CSN, passou interditar temporariamente na manhã desta quarta-feira (28), a saída de ônibus da Estação Mussurunga, uma das principais estações de ônibus da cidade de Salvador, durante mais um dia de protesto contra o não pagamento dos direitos trabalhistas aos funcionários demitidos.

Rodoviários de Salvador fecham a Estação Mussurunga durante protesto contra a direção da CSN - revistadoonibus
Foto: Reprodução de grupos de Whatsapp

A Prefeitura de Salvador informou através da Superintendência de Trânsito da cidade – Transalvador, que um ônibus foi parado em um dos acessos da estação, e impediu que outros veículos saíssem do local. Agentes da Transalvador foram deslocados para o local, para organizar o tráfego de veículos, já que a situação passou refletir inclusive na Avenida Paralela.

A Polícia Militar da Bahia, informou que uma equipe da 49ª Companhia Independente da Polícia Militar também foi deslocada para a Estação Mussurunga. A corporação informou que precisou impedir provisoriamente a entrada de ônibus no terminal para evitar que outros coletivos fossem impedidos de trafegar. Com isso, os passageiros tiveram que desembarcar e tomar os ônibus do lado de fora da estação.

Rodoviários de Salvador fecham a Estação Mussurunga durante protesto contra a direção da CSN - revistadoonibus

A Polícia Militar informou ainda que alguns ônibus urbanos estavam com os pneus esvaziados e parados na saída da Estação Mussurunga e que por volta das 13h, o acesso ao terminal de ônibus foi desbloqueado e a operação no local seguem normalmente.

Mais cedo, os rodoviário chegaram realizar um protesto em frente ao Fórum Ruy Barbosa, na região do Campo da Pólvora, cobrando da Justiça celeridade para a concessão de uma certidão de transitado em julgado referente ao acordo para o pagamento dos direitos trabalhistas.

“Tudo que parte desse processo, nada foi recebido. O que falta é uma certidão de transitado em julgado pela Justiça comum. Esse processo já correu no TRT. E a gente pede encarecidamente à Justiça comum que dê essa certidão para que a prefeitura possa pagar aos trabalhadores”, disse Fábio Primo, vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários.

O documento já foi emitido pelo Tribunal Regional do Trabalho, mas a Justiça comum ainda não emitiu o certificado. E somente após a confirmação de transitado em julgado pela Justiça comum o valor poderá ser disponibilizado pela gestão municipal para o pagamento dos trabalhadores.

Com informações da Prefeitura de Salvador, Rede Bahia e Sindicato dos Rodoviários de Salvador

%d blogueiros gostam disto: