Últimas:
Limeira: Rodoviários da Sancetur suspendem paralisação após ação judicial

LIMEIRA – Os funcionários da empresa Sancetur – Sou Limeira, suspenderam na manhã desta sexta-feira (18), a paralisação das atividades, após uma ação judicial da prefeitura, depois que o Tribunal de Justiça acatou um pedido de urgência feito pelo promotor Hélio Dimas de Almeida Júnior, onde pede que a empresa Sancetur – Sou Limeira, retoma com 100% da frota municipal.

Limeira: Rodoviários da Sancetur suspendem paralisação após ação judicial - revistadoonibus
Foto: Reprodução de TV

A juíza Sabrina Martinho Soares da Vara de Fazenda Pública de Limeira, acatou o pedido e determinou que os ônibus retome a circulação municipal com um prazo máximo de 24 horas, e caso a determinação não seja cumprida, cabe uma multa de R$ 500 até R$ 50 mil.

A paralisação dos funcionários da Sancetur – Sou Limeira, ocorreu nesta última quinta-feira (17), durante um protesto por falta de aprovação de um subsídio da prefeitura para cobrir baixas no orçamento da concessionária do serviço com a pandemia.

Limeira: Rodoviários da Sancetur suspendem paralisação após ação judicial - revistadoonibus

A Prefeitura de Limeira, informou na última quarta-feira (16), que recebeu um ofício da empresa de ônibus Sancetur, que opera na cidade em caráter emergencial, onde informava sobre a possibilidade da empresa suspender o serviço do transporte de passageiro na cidade, caso a administração municipal deixasse de subsidiar de forma adicional o serviço, conforme uma lei municipal que transferia o recurso por conta da pandemia.

O governo municipal informou que em relação ao subsídio à empresa de ônibus, já encaminhou há algumas semanas um projeto à Câmara Municipal de Limeira que aloca e transfere recursos do orçamento municipal para a empresa de ônibus, porém o projeto ainda não foi aprovado pelos vereadores.

Limeira: Rodoviários da Sancetur suspendem paralisação após ação judicial - revistadoonibus

No ofício da Sancetur que foi encaminhado ao governo municipal, a direção da empresa informou que segue impossível manter a operação municipal sem esse repasse do subsídio adicional, já que a empresa segue tendo perdas com a redução do número de passageiros transportes e com a suspensão temporária das atividades econômicas na cidades devido a pandemia da Covid-19.

A Prefeitura de Limeira informou nesta quinta-feira que foi surpreendida com a paralisação do transporte municipal, e que “Até o momento, o Executivo não recebeu nenhum comunicado oficial sobre o assunto. As providências que forem cabíveis serão tomadas pelo município.”

Limeira: Rodoviários da Sancetur suspendem paralisação após ação judicial - revistadoonibus

A administração municipal informou que não houve a notificação prévia de 72h, o que caracteriza paralisação como “ilegal”, já que é um serviço essencial para a população. Ao menos 15 mil usuários usam o serviço na cidade.

Com informações da Prefeitura de Limeira e EPTV

%d blogueiros gostam disto: