ES: Ex-funcionários da Viação Itapemirim fazem manifestação em Cachoeiro por direitos trabalhistas

ES: Ex-funcionários da Viação Itapemirim fazem manifestação em Cachoeiro por direitos trabalhistas

5 de junho de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM – A manhã deste sábado (5), foi marcada por uma manifestação de dezenas de ex-funcionários da Viação Itapemirim que realizaram uma carreata que passou por diversas ruas da cidade de Cachoeiro de Itapemirim, onde até pouco tempo, era a matriz da empresa amarela fundada por Camilo Cola, que faleceu no dia 30 de maio último.

ES: Ex-funcionários da Viação Itapemirim fazem manifestação em Cachoeiro por direitos trabalhistas - revistadoonibus
Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

Os manifestantes, seguem cobrando uma revisão dos direitos trabalhistas que segundo eles acabou sendo negados pela Justiça.

Entre os ex-funcionários, estão colaboradores que trabalharam na Viação Itapemirim entre os anos de 2017 a 2021. Eles argumentam que “enquanto muitos estão passando sérias dificuldades, a empresa está patrocinando times de futebol e até comprando aviões”, informam os manifestantes.

Nesta mesma data, o grupo Itapemirim segue ofertando passagens aéreas com valores promocionais com a nova cia, batizada de Ita Transportes.

ES: Ex-funcionários da Viação Itapemirim fazem manifestação em Cachoeiro por direitos trabalhistas - revistadoonibus
Foto: Reprodução de Grupos de Whatspp

A manifestação deste sábado vinha sendo divulgada em algumas redes sociais e também em grupos de mensagens por aplicativos, convidando diversos ex-funcionários e até mesmo moradores de Cachoeiro de Itapemirim, para que pudessem participar do movimento.

A Viação Itapemirim ainda não se manifestou sobre o assunto, até a publicação desta reportagem.

ES: Ex-funcionários da Viação Itapemirim fazem manifestação em Cachoeiro por direitos trabalhistas - revistadoonibus

Banco acusa direção da Viação Itapemirim de desviar dinheiro para empresa aérea

A criação de uma nova empresa área ligada ao Grupo Itapemirim, batizada de Ita Transportes, começa apresentar problemas, como mostra a reportagem da Revista Veja nesta sexta-feira (28). De acordo com a publicação o antigo BicBanco, que hoje atende pelo China Construction Bank Brasil, está pedindo ao juiz da recuperação judicial da Viação Itapemirim que destitua o empresário Sidnei Piva da administração da empresa. Segundo o banco, o empresário que comanda a Viação Itapemirim teria desviado recursos da empresa de ônibus, obtidos com a venda de ativos, para criar uma companhia aérea, sem a aprovação prévia dos credores.

Banco acusa direção da Viação Itapemirim de desviar dinheiro para empresa aérea - revistadoonibus

Ainda segundo a publicação, ao menos 30% do dinheiro que foi adquirido com a venda dos ativos da Viação Itapemirim, com a venda de ônibus e de imóveis, acabaram sendo aplicados na nova cia aérea Ita Transportes que irá estréia sua operação comercial no dia 29 de junho e apenas 27% para o pagamento de credores, que afirmam que o plano de recuperação judicial do Grupo Itapemirim não vem sendo cumprido como deveria. A notícia pegou o mercado de surpresa, já que a Viação Itapemirim vinha sinalizando que estaria disposta a terminar o plano de recuperação judicial, com o pagamento da dívida.

O China Construction Bank Brasil inclusive já teria feito o pedido de falência da empresa, como informou Veja, o que ainda não foi analisado pela Justiça. A instituição bancária informou ainda que a empresa segue com défict e solicitou que o juiz que cuida da recuperação judicial, exija que Sidnei Piva passe a relacionar as dívidas extraconcursais, assim como a inclusão das dívidas com o fisco e com o China Construction Bank Brasil.

Banco acusa direção da Viação Itapemirim de desviar dinheiro para empresa aérea - revistadoonibus

Em maio, a Viação Itapemirim solicitou o fim da recuperação judicial, informando que segue com todos os pagamento em dia, como informou a Revista Veja. O grupo Itapemirim entende que seus credores que estão contestando o valor dos créditos só poderão receber após as decisões definitivas na justiça, ou seja, quando o processo tiver com trânsito e julgado, o que poderá demorar ainda mais.

Durante uma entrevista ao Radar Econômico, há algumas semanas Sidnei Piva informou que o fim da recuperação judicial do Grupo Itapemirim é algo de extrema importância para o plano de investimento bilionário de fundos árabes junto a sua companhia aérea Ita Transportes e informou que fez acordo com os fiscos dos estado e da União para o pagamento da dívida bilionária que o Grupo Itapemirim vem acumulando.

Com informações da TV Gazeta, Veja e Redes Sociais