Últimas:
Teresina: Rodoviários paralisam atividades na zona sudeste nesta manhã

TERESINA – Os rodoviários de ao menos três empresas de ônibus que pertencem ao Consórcio Theresina, realizam deste o início da manhã desta segunda-feira (31), a sétima paralisação do transporte deste ano. A categoria informa que a paralisação ocorre devido a falta de pagamento dos salários e demais benefícios. Parte da Zona Sudeste de Teresina ficou sem ônibus nesta manhã.

Teresina: Rodoviários paralisam atividades na zona sudeste nesta manhã - revistadoonibus

Os rodoviários informaram ainda que há profissionais sem receber salários desde o mês de Janeiro, e que a situação financeira dos funcionários das empresas de ônibus vem se agravando, devido muitos estarem passando necessidades básicas.

A crise que atinge o Consórcio Theresina, vem deixando não só rodoviários preocupados, mais também, os moradores que depende dos ônibus para se locomoveram na cidade. O Consórcio Theresina, que atua na Zona Sudeste, é formado por seis empresas, e apenas três estão funcionando, o que está afetando o atendimento aos usuários do transporte coletivo da região.

Teresina: Rodoviários paralisam atividades na zona sudeste nesta manhã - revistadoonibus

Empresários se manifestam

Na manhã desta segunda-feira (31), o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina – Setut divulgou nota afirmando que a falta de repasse da Prefeitura de Teresina em relação aos subsídios do sistema de transporte, tem causado vários problemas, entre eles o atraso no pagamento dos salários dos trabalhadores.

Confira a nota na íntegra:

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informa que em 2021, a Prefeitura de Teresina não fez nenhum repasse de subsídios ao sistema de transporte e isso contribuiu para aumentar ainda mais as dificuldades enfrentadas pelo setor, como o pagamento aos trabalhadores, manutenção do sistema, dentre outros fatores.

O Setut defende ainda que a gestão municipal possa participar de um acordo junto à esfera trabalhista, para auxiliar na solução dos problemas enfrentados por essa categoria na cidade.

A entidade ressalta que tem buscado sistematicamente o diálogo e alternativas efetivas para solucionar a crise do sistema de transporte público e lamenta os transtornos causados à população de Teresina.

Teresina: Rodoviários da Emtracol fazem paralisação nesta manhã - revistadoonibus

Acordo quebrado

Os rodoviários de Teresina iniciaram em março último, uma greve devido estarem sem receber salários desde o mês de Janeiro. Naquela época, foi feito um acordo com mediação do Ministério do Trabalho, como forma de os funcionários do transporte voltassem ao trabalho, suspendendo a paralisação por 90 dias, e que os empresários do transporte coletivo deveria pagar os salários de janeiro, durante uma audiência de de conciliação promovida pelo Tribunal Regional do Trabalho – TRT da 22ª Região, entre os trabalhadores e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina – Setut.

Muitos rodoviários afirmam que após o fim da paralisação, uma parte dos funcionários das empresas de ônibus seguem com salários atrasados e trabalhando em situação bastante precária. Muitos rodoviários estão sobrevivendo de doação de cestas básicas, já que seguem recebendo apenas R$ 80 de salário.

Teresina: Rodoviários da Emtracol fazem paralisação nesta manhã - revistadoonibus

CPI do transporte segue

No dia 18 de maio teve início a Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI do Transporte Público de Teresina, que investiga possíveis irregularidades no sistema. O primeiro a ser ouvido na Câmara Municipal de Teresina – CMT foi o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano – Sintetro, Ajuri Dias.

Em seu depoimento, Ajuri Dias afirmou que 60% dos trabalhadores foram demitidos e a frota que atende a população foi drasticamente reduzida. O sindicalista disse à Comissão que desde março de 2020 as empresas prestadoras do serviço de transporte público têm atrasado com frequência o pagamento de salário e benefícios aos funcionários.

Segundo ele, existem atualmente 180 ônibus transportando a população teresinense, ou seja, 140 a menos do que o mesmo período do ano de 2020.

A Prefeitura de Teresina ainda não se manifestou sobre a falta de repasse de dinheiro, informada pelo SETUT, até a publicação desta reportagem.

Com informações da Câmara Municipal de Teresina – CMT, Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano – Sintetro e Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina – Setut

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: