Últimas:
SP: Paralisação de rodoviários em Presidente Prudente chama atenção e prefeitura avalia rescisão do contrato

PRESIDENTE PRUDENTE – A paralisação dos rodoviários da empresa Prudente Urbano, que é a empresa responsável pelo transporte municipal de passageiros, pegou muitos moradores de Presidente Prudente de surpresa, assim como parte da administração municipal que já avalia uma possível rescisão do contrato.

SP: Paralisação de rodoviários em Presidente Prudente chama atenção e prefeitura avalia rescisão do contrato - revistadoonibus

Na manhã desta quarta-feira (26), o secretário municipal de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública, Luiz Edson de Souza, afirmou durante uma entrevista à TV Fronteira que a Prefeitura de Presidente Prudente avalia a possibilidade de rompimento do contrato com a empresa Prudente Urbano. Souza disse ainda que a administração municipal passou liberar o serviço de transporte alternativo de passageiros através de vans escolares.

“Desde o princípio desta administração, são realizadas algumas reuniões, no total de seis, em um período de aproximadamente quatro meses. Todas elas voltadas a tentativas de negociação, a fim de não se interromper o transporte público municipal. Até porque qualquer medida que seja tomada em uma fase crítica, uma fase de pandemia, pode gerar um transtorno muito grande, ainda mais se tratando de um serviço que a gente considera essencial, que é o transporte público. No entanto, o pedido de acréscimo, de reajuste da tarifa para R$ 8 é um absurdo ao nosso entendimento, chegamos a um valor calculado por agentes da Semob, pessoas especializadas, em cerca de R$ 5,50, o que a empresa acha que não é viável, mas, mesmo assim, não seria repassado esse valor total ao munícipe. Então, por não aceitarem esse acordo, nós estamos ainda em tratativa, já foi feito um relatório, estamos concluindo esse relatório a respeito da situação em que está o transporte público prudentino e que já se arrasta há anos, desde 2018, e do jeito que está não pode ficar”, disse o responsável pela Semob.

SP: Paralisação de rodoviários em Presidente Prudente chama atenção e prefeitura avalia rescisão do contrato - revistadoonibus

A paralisação dos ônibus ocorre, segundo os rodoviários devido a falta de pagamento de salários e demais benefícios pela direção da empresa Prudente Urbano.

 É a terceira vez somente neste ano que os trabalhadores decidem interferir no serviço como forma de protesto. De acordo com a TV Fronteira, são cerca de 220 trabalhadores, entre motoristas, cobradores e funcionários internos e em torno de 70 veículos que deixaram de circular nesta quarta-feira (26).

SP: Paralisação de rodoviários em Presidente Prudente chama atenção e prefeitura avalia rescisão do contrato - revistadoonibus

A Prudente Urbano se manifesta

“A Prudente Urbano informa que no dia 24 de maio recebeu a notificação, por meio do Sintratepp, informando sobre a greve em decorrência do atraso do adiantamento salarial, denominado ‘vale do dia 20’.

No mesmo dia, por meio de ofício, a empresa concessionária do transporte coletivo municipal, informou o Poder Concedente solicitando ainda, com a máxima urgência, uma audiência pública com o prefeito Ed Thomas, juntamente com o Ministério Público Estadual, Ministério Público do Trabalho, Sindicato dos Trabalhadores e Semob.

A Prudente Urbano reforça que não tem medido esforços, mesmo ao longo dessa pandemia, porém possui atuação limitada e tem buscado, insistentemente, o Poder Público para que medidas efetivas sejam tomadas assegurando a continuidade da prestação dos serviços à comunidade, dado o caráter essencial, para que não haja prejuízos aos cidadãos prudentinos”.

Com informações da Prudente Urbano e Tv Fronteira

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: