Viação Amarelinho recebe autorização da ANTT para voltar comercializar passagens

Viação Amarelinho recebe autorização da ANTT para voltar comercializar passagens

13 de abril de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

BRASÍLIA – A Viação Amarelinho que opera linhas interestaduais ligando as cidades de São Paulo até Ituiutaba, no triângulo mineiro e de Belo Horizonte até Brasília, recebeu nesta terça-feira (13) da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, a autorização através da Decisão 222/2021, para voltar comercializar passagens nos trechos interestaduais.

ANTT suspende a venda de passagens pela Viação Amarelinho, após ministro do TCU apontar fraude – Vídeo

 Uma reunião telepresencial dos Ministros do Tribunal de Contas da União – TCU, realizada na última quarta-feira (10), apontou problemas junto a empresa Viação Amarelinho, que iniciou operação interestadual recentemente. Durante o Plenário Telepresencial que foi transmitido ao vivo pelo Youtube, como podemos ver no fim da reportagem, o ministro relator Raimundo Carreiro concordou com seu colega Bruno Dantas que, após se mostrar preocupado com a “magnitude” da decisão que suspendeu todas as licenças concedidas pela ANTT para transporte coletivo rodoviário desde outubro de 2019, solicitou que a análise da matéria fosse adiada em uma semana.

O Ministro Carneiro, ainda reforçou a sua decisão, ao afirmar que recebera “centenas de documentos gravíssimos” que o levaram a expedir a medida cautelar. Com o Diário Oficial da União nas mãos, edição do dia 23 de fevereiro de 2021, Carreiro citou a Viação Amarelinho.

Ele afirmou que a ANTT publicou naquela data uma série de autorizações, concedidas a uma empresa “chamada Viação Amarelinho Transporte de Passageiros”. Em seguida, mostrou aos seus colegas vários documentos que teria recebido em seu gabinete “composto por auditores e um ministro, publicado no Diário Oficial da União, [em que constava] documento emitido pela Receita Federal e pela Junta Comercial do Estado de São Paulo. Esta empresa Amarelinho está com seu CNPJ cassado pela Receita Federal…”, afirmou o relator.

Carreiro segue com o tema: ele afirma na sequência da defesa de seu voto na sessão do TCU que o documento da Jucesp afirma ainda que houve “fraude na aquisição do CNPJ da empresa” Amarelinho.

As declarações do ministro estão a partir da 1h:57m:03s

Viação Amarelinho se manifesta

ANTT libera Viação Amarelinho para voltar comercializar passagens

Com informações da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT