Rio: Vereador Jairinho é investigado por propina da máfia dos ônibus na Fetranspor

Rio: Vereador Jairinho é investigado por propina da máfia dos ônibus na Fetranspor

8 de abril de 2021 0 Por Redação Revista do Ônibus

RIO – O vereador Jairo Souza Santos Junior, conhecido como Dr. Jairinho, que foi preso na manhã desta quinta-feira (8), juntamente com sua esposa, Monique Medeiros, por suspeita de homicídio qualidade contra o dela, Henry Botel, de 4 anos, segue sendo investigado pela suspeita de ter recebido dinheiro da “Caixinha da Propina”, feita pela máfia de ônibus na cidade do Rio de Janeiro, esquema de corrupção que foi divulgado pela Operação Lava Jato.

Vereador Jairinho, sendo preso pela Polícia Civil do Rio de Janeiro – Reprodução de TV

O nome do vereador do município do Rio, foi mencionado na delação premiada de Lélis Teixeira, que foi ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro – FETRANSPOR, que é o sindicato patronal das empresas de ônibus. Ele teve o acordo homologado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

No anexo 30, Lelis Teixeira, ex-dirigente da Fetranspor explicou que, “há pelo menos vinte anos, havia um entendimento com os Presidentes da Câmara Municipal para pagamento de propina a determinados vereadores”. O objetivo, afirmou o delator, era o de comprar apoio “para a defesa dos interesses das empresas de ônibus, em regra, para a não edição de leis que prejudicassem o setor”.

Lélis contou aos procuradores que intermediários, ou homens da mala, faziam a entrega do dinheiro ilícito aos presidentes do Legislativo, que repassavam os recursos para parlamentares. No caso de Dr. Jairinho, os valores teriam sido entregues pelo ex-presidente Jorge Felippe.

O delator contou que viu a lista de beneficiários e citou o nome do vereador preso nesta quinta. Cada parlamentar receberia individualmente de R$ 6 mil a R$ 8 mil mensalmente. Assessoria de imprensa de Jorge Felippe, ainda não se manifestou, até a publicação desta reportagem.

Atualmente a investigação corre em sigilo.

Com informações da Band News FM, SBT Rio e Tv Globo


Confira mais notícias sobre a Fetranspor