Bolívia fecha as fronteiras com o Brasil por conta do avanço da Covid-19

Bolívia fecha as fronteiras com o Brasil por conta do avanço da Covid-19

3 de abril de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

CORUMBÁ – As fronteiras da Bolívia com o Brasil, seguem fechadas desde às 0h desta última sexta-feira (2), após anúncio pelo Twitter do presidente Luis Arce. De acordo com o governo boliviano, o fechamento das fronteiras será por ao menos sete dias.

“No marco das medidas para proteger a população, instruímos o fechamento temporário das fronteiras com o Brasil, por sete dias. Os Ministérios da Saúde, do Governo da Bolívia e das Relações Exteriores providenciarão o fechamento temporário de outros pontos, com base na situação epidemiológica”, disse o presidente, pelas redes sociais.

O objetivo das medidas bolivianas é prevenir a entrada da variante brasileira P.1 no país. A Argentina e o Uruguai também estão com as fronteiras fechadas com o Brasil por conta da Covid-19. Neste último, podem entrar quem é cidadão uruguaio, estrangeiro residente, parente de uruguaio ou que esteja em missão humanitária ou por conta de reunião familiar.

A embaixada boliviana definiu medidas obrigatórias para viajantes que estiverem entrando no país, como forma de evitar que novas variantes dos vírus se alastrem para as cidades de fronteira e cheguem no país.

De acordo com as determinações, qualquer pessoa com mais de 5 anos de idade deve apresentar o resultado negativo do exame RT-PCR em até 72 horas antes do embarque do país de origem. A regra vale para pessoas bolivianas ou estrangeiras que estejam entrando no país por via aérea.

Para bolivianos ou estrangeiros que irão entrar no país por via terrestre ou fluvial, o exame deve ser apresentado até 72 horas antes da entrada do viajante na Bolívia.

Isolamento por, pelo menos dez dias após a entrada no território boliviano.

O isolamento será controlado e monitorado pelo Ministério da Saúde da Bolívia.

Será exigida uma declaração do lugar de estadia no território boliviano. Após sete dias de isolamento, o viajante deve fazer outro teste RT-PCR. Os custos serão cobertos pelos passageiros.

Vacinação intensa na Bolívia

Nesta quinta-feira, Porto Quijarro, cidade boliviana vizinha à sul-mato-grossense Corumbá, a 415 quilômetros de Campo Grande, recebe 16.800 doses de vacina contra a Covid-19, que somam-se às mais de 11 mil doses do início da semana.

Essa é a primeira fase da campanha de vacinação em massa por lá. Mais doses devem chegar na próxima semana.

Mais sobre a fronteira

Para entra na Bolívia pela cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, até chegar a cidade de Porto Quijarro, é preciso passar pela rodovia Ramón Gomez. No limite entre as duas cidades há a aduana, onde trabalham fiscais da Receita Federal e policiais. Esse é o caminho oficial.

Diversos brasileiros e bolivianos cruzam a aduana diariamente, seja para trabalhar, estudar ou fazer compras.

Com informações do Governo da Bolívia