Últimas:
Curitiba: ACP propõe patrocinar projeto para controle de passageiros nos ônibus

CURITIBA – Nesta última quarta-feira (31), a Associação Comercial do Paraná comunicou a boa nova à Urbs e à Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba – Comec oferecendo um projeto piloto de controle de pessoas dentro dos ônibus como medida de apoio às políticas de combate à epidemia de covid-19.

A entidade solicita a disponibilização  de quatro ônibus de linhas com volume expressivo de passageiros para testagem do sistema, sendo dois veículos para Curitiba e dois para a região metropolitana. A empresa que faz a medição já atua em outras cidades. A ACP custeará o projeto piloto.

O sistema é eletrônico e com inteligência artificial que consegue calcular o número de pessoas dentro do veículo. Diante da escassez de capital humano para averiguar cada ônibus em seus trajetos, o sistema irá acender uma luz vermelha no interior dos veículos demonstrando que atingiu a capacidade legalmente autorizada naquele momento. Essa é uma forma de educar a população quanto ao limite de pessoas, ajudar o sistema público a não transportar um número excessivo de pessoas e por outro lado será um termômetro para a autoridade pública quanto a eficiência de suas medidas restritivas.

O sistema, desenvolvido pela startup Milênio Bus, de São Paulo, analisa em tempo real o fluxo de pessoas através do sinal de wi-fi e bluetooth de smartphones.

PR: Justiça reconhece obrigação da Comec em autuar empresas em casos de superlotação nos ônibus

A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba – Comec deverá autuar as concessionárias do transporte coletivo que atuam nesses municípios todas as vezes em que se constatar superlotação e não cumprimento do Decreto Estadual 4.951/2020 (ou outro que o substitua), que estabeleceu regras para a circulação de ônibus, incluindo a lotação máxima. A decisão é da 2ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba e atende pedido do Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo – Gaema, em recurso (embargos de declaração) ajuizado no âmbito de ação civil pública que já havia assegurado medidas pleiteadas pelo MPPR para evitar a propagação do coronavírus nos veículos do transporte coletivo da região metropolitana.

Com informações da Associação Comercial do Paraná – ACP

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: