Últimas:
RS: Caxias do Sul lança licitação para nova concessão do transporte coletivo urbano

CAXIAS DO SUL – O segundo maior polo metalmecânico do Brasil e sede de empresas líderes em segmentos de transporte de cargas e passageiros, como Marcopolo, Agrale e Randon, Caxias do Sul lançou o processo licitatório para a concessão do transporte coletivo público urbano. Com potencial de captar até 150 mil passageiros por dia, o sistema está sendo atualizado para garantir a formulação de tarifa justa e equilibrada, criando condições para ampliar a atual base de usuários. O município de Caxias do Sul está localizado no nordeste do estado do Rio Grande do Sul, com população de 517.541 habitantes, de acordo com o censo de 2020 do IBGE.

Foto: Rodrigo Rossi – Prefeitura de Caxias do Sul – Divulgação

O sistema do transporte coletivo público urbano do município opera em um lote único que abrange todo o perímetro urbano, além de algumas localidades específicas em áreas semiurbanas. Estima-se que, em meados de 2021, o sistema esteja operando com 280 veículos em 89 linhas regulares, com capacidade de atendimento de 3,2 milhões de passageiros por mês. “Queremos qualificar ainda mais o sistema atual por meio de veículos com tecnologias modernas e infraestrutura viária que garanta a velocidade comercial alinhada aos objetivos dos usuários. Com o aumento da ocupação, buscamos dar sustentação ao objetivo de redução do custo da tarifa, que também se dará pela retirada de algumas gratuidades, e pela adoção de incentivos públicos”, projeta o prefeito Adiló Didomenico, que tem como meta criar condições para que a atual tarifa, de R$ 4,65, seja reduzida para o equivalente a R$ 3,50 ao longo do contrato.

Com o passar dos últimos anos, assim como ocorreu na maioria dos sistemas de transportes coletivos urbanos das médias e grandes cidades brasileiras, Caxias do Sul observou perda de parcela significativa de passageiros. A situação decorre do valor elevado da tarifa aos usuários, e ainda assim insuficiente para que a empresa suporte o serviço com qualidade e rentabilidade, o que abriu caminho para o surgimento de opções, como aplicativos, e adoção de formas diversas de mobilidade, como o uso da bicicleta. “Precisamos encontrar a equação mais próxima da ideal para a recuperação da confiança dos usuários, com serviços de qualidade, ágil, comprometido com horário e preço justo, suportável pelo passageiro e que garanta uma operação lucrativa”, reforça Adiló.

Foto: Rodrigo Rossi – Prefeitura de Caxias do Sul – Divulgação

Atualmente, o serviço é suportado por frota de 220 veículos, com diversas configurações, atendendo a 89 linhas em toda a área urbana de Caxias do Sul. De forma geral, a circulação acontece por meio de vias pavimentadas, a maioria em asfalto e paralelepípedos, e parte em 10 km de corredores feitos de concreto rígido, localizados na área central para suportar veículos de grande porte. Os corredores em concreto rígido estão recebendo investimento de R$ 5 milhões e serão ampliados para 13,16 km até julho de 2021.

Historicamente, o sistema operou com linhas radiais, que fazem o deslocamento entre os bairros até a área central do município. A partir de 2016, com o começo da operação das Estações Principais de Integração (EPIs) Imigrante e Floresta, bem como com a operação da linha de alta capacidade TR01 – Troncal, as regiões leste e oeste de Caxias do Sul passaram a operar de forma troncalizada, com a necessidade de execução de transbordo dos passageiros nas EPIs. O sistema atende a cerca de 30% de todos os passageiros do sistema de transporte coletivo público urbano e contribuiu para a redução significativa da quantidade de ônibus nas ruas centrais do município.

Visando ampliar este mecanismo, a Prefeitura tem projeto de inclusão de mais duas EPIs. “Temos um sistema de qualidade, mas entendemos que é preciso avançar para ampliar a base de passageiros e repercutir positivamente nos resultados da operação. Corredores segregados, maior número de EPIs e terminais de qualidade ao longo dos percursos são medidas que buscaremos introduzir para tornar o serviço mais atrativo”, assinala o prefeito.

Foto: Rodrigo Rossi – Prefeitura de Caxias do Sul – Divulgação

As gratuidades concedidas pelo sistema estão em análise. O estudo é proposto pelo Poder Executivo, em parceria com o Conselho Municipal de Mobilidade. Foi possível nos últimos meses uma sólida redução de gratuidades, que representavam mais de 30% dos usuários transportados no sistema. No mês de janeiro de 2021, as gratuidades representaram cerca de 20%, com estimativas de maior redução percentual com o aumento de usuários pós-pandemia. O Conselho Municipal de Mobilidade também está, atualmente, discutindo a elaboração de um Plano Diretor de Mobilidade Urbana do Município – Planmob, que abrangerá todo o sistema de transporte coletivo público urbano, propondo meios de aumentar a eficiência do sistema.

O processo licitatório também contempla o transporte dos moradores que residem em áreas do interior do Município, atualmente suportado por contratos próprios. O objetivo é de melhorar os serviços para este público-alvo, aumentando a base de usuários do sistema e gerando incremento de receitas para a concessionária.

A íntegra do edital está disponível em https://caxias.rs.gov.br/noticias/2021/03/secretaria-de-transito-publica-edital-da-licitacao-do-transporte-coletivo-publico-urbano ou https://gcpstorage.caxias.rs.gov.br/documents/2021/03/f0084ad9-a396-42af-a28c-367a8239b9cc.pdf.

Com informações da Prefeitura de Caxias do Sul

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: