RJ: Justiça determina que 30% da frota de ônibus circule em Volta Redonda durante a paralisação

RJ: Justiça determina que 30% da frota de ônibus circule em Volta Redonda durante a paralisação

7 de março de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

VOLTA REDONDA – Uma determinação do Juiz do Trabalho, Michael Pinheiro Mccloghrie, acionou o Sindicato dos Rodoviários de Volta Redonda, para que 30% da frota de ônibus municipais seja mantida em Volta Redonda, por se tratar de um serviço essencial. A ação, de tutela antecipada, acabou sendo movida pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros – Sindpass, por conta da paralisação dos rodoviários iniciada nesta última sexta-feira (5).

“O primeiro requerido deverá se organizar para que seja mantido o contingente mínimo de 30% (trinta por cento) dos empregados no exercício de suas funções regulares, durante o movimento paredista, sob pena de multa diária equivalente a R$ 100 mil”, sentenciou o juiz.

A paralisação dos rodoviários acontece, depois que a categoria ter recebido apenas 60% dos salários referentes ao mês de fevereiro. As empresas, Agulhas Negras, Elite, Pinheiral e Sul Fluminense, alegam atravessar uma crise financeira por conta da diminuição no número de passageiros transportados, em razão da pandemia da Covid-19, e também, devido ao congelamento das tarifas, assim como outros motivos.

O Sindicato dos Rodoviários de Volta Redonda, informou nesta última sexta-feira, que paralisação do transporte municipal, não possui participação da entidade, tendo sida convocada através de uma reação espontânea dos trabalhadores.

O magistrado citou ainda 17 pessoas, que segundo a decisão, estariam incentivando atos de violência para não permitir a circulação de ônibus, inclusive, com ameaças pessoais ao presidente do Sindpass, Paulo Afonso Paiva Arantes. À elas, a multa estabelecida pelo juiz é de R$ 10 mil diários em caso de desobediência.

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários em Transportes Coletivos de Passageiros e Passageiros por Fretamento e Turismo, informou que está monitorando a situação e tentando uma conciliação entre as empresas e os empregados.

Uma proposta foi apresentada aos funcionários e, na manhã deste domingo, alguns veículos já começaram a circular. Até a publicação desta reportagem, não havia informações sobre o que foi apresentado aos funcionários.

A Prefeitura de Volta Redonda informou que acionou ainda na tarde desta última sexta-feira (5), as empresas de ônibus, afim de que o serviço do transporte de passageiros, fosse retornado o mais rápido possível.

O Sindicato dos Rodoviários de Volta Redonda, ainda não se manifestou sobre a decisão judicial, até a publicação desta reportagem.

Com informações da Prefeitura de Volta Redonda e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros – Sindpass