Estradas: Termina neste domingo a concessão da Concer com a BR-040. Veja o que muda

Estradas: Termina neste domingo a concessão da Concer com a BR-040. Veja o que muda

24 de fevereiro de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

JUIZ DE FORA E RIO – Termina neste próximo domingo (28), o contrato de concessão da Concer, empresa que administra o trecho da BR-040, entre o município de Juiz de Fora e o Rio de Janeiro. A confirmação do fim do contrato foi informado pelo Ministério da Infraestrutura no dia 5 de novembro de 2020.

Foto: Reprodução de Redes Sociais

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, passará a partir do dia 1º de março, assumir a administração da rodovia no trecho antes operada pela Concessionária Concer.

Em meio a mudança da concessão da rodovia, os usuários do trecho, já se perguntam como ficará a cobrança do pedágio na rodovia, o valor das passagens de ônibus intermunicipais e interestaduais e o atendimento de socorro para os motoristas e motociclistas que passam pela estrada.

A concessionária administrou os quase 180 km da rodovia, nos últimos 24 anos, abrangendo os municípios de: Juiz de Fora, Matias Barbosa e Simão Pereira, em Minas Gerais, e Comendador Levy Gasparian, Três Rios, Areal, Petrópolis, Duque de Caxias e Rio de Janeiro, no estado fluminense.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, informou que o DNIT assumirá a gestão da rodovia até o Governo Federal realizar o leilão para a nova concessão, que está previsto para 2022.

Foto: Divulgação

Como ficará o pedágio com a mudança

Para a alegria de quem utiliza a rodovia, a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT informou que, com o encerramento do contrato no dia 28 de fevereiro, o pedágio deixa de ser cobrado no dia 1º de março.

Sobre as passagens de ônibus

Ainda segundo a ANTT, a política de preços para o transporte rodoviário regular de passageiros interestadual é de liberdade tarifária, ou seja, cada empresa tem liberdade para definir os preços que praticam.

Os preços de transportes intermunicipais, aqueles que circulam apenas dentro do estado do Rio de Janeiro, são regulamentados pelo DETRO-RJ.

Socorro em casos de acidente

O DNIT informou que o atendimento médico, que atualmente é realizado em parte pela Concer, será realizado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Corpo de Bombeiros. Para acionar os bombeiros, basta ligar para o telefone 193.

Atendimento em caso de pane no veículo

De acordo com o DNIT, a autarquia passará a garantir a continuidade de serviços básicos para que o usuário não seja prejudicado, como obras de manutenção da rodovia, guarda patrimonial e serviço de guincho. Ainda não há informação de telefones que o usuário poderá acionar o resgate.

Foto: Divulgação

Audiência discutiu nova gestão

A Câmara Municipal de Petrópolis realizou na noite da segunda-feira (22) uma audiência pública para tratar da nova gestão da BR-040. A audiência foi convocada pelo vice-presidente da Comissão de Transporte Público e Mobilidade Urbana da Câmara, vereador Maurinho Branco (DEM). A discussão girou em torno da capacidade de operação do DNIT nos próximos meses e dos planos para a nova concessão.

Estiveram presentes o Secretário de Estado de Transportes, Delmo Pinho, o deputado federal Vínícius Farah, o deputado estadual Marcus Vinícius Neskau, os prefeitos Hingo Hammes (Petrópolis) e Gutinho Bernardes (Areal), o presidente interino da Câmara, Fred Procópio (PL), os vereadores Ronaldo Ramos (PSB), Dr. Mauro Peralta (PRTB), Domingo Protetor (PSC), Junior Paixão (DC), Octavio Sampaio (PSL) Gilda Beatriz (PSD) e Yuri Moura (PSOL), além de demais autoridades do município.

A Câmara Municipal informou que tem total preocupação com a gestão da rodovia, que afeta não só o dia-a-dia de milhares de petropolitanos que a utilizam diariamente, mas também setores importantes para o desenvolvimento da cidade, como o turismo, o comércio e a mobilidade urbana. O fim da concessão afetará também a capacidade de arrecadação do município, tendo em vista que Petrópolis perderá mais de R$ 3 milhões anuais em ISS.

Com informações do Ministério da Infraestrutura, Agência Nacional de Transportes Terrestres e Tv Integração