ES: Protesto fecha a BR-101 por quatro horas e causa atrasos nos ônibus em Linhares

ES: Protesto fecha a BR-101 por quatro horas e causa atrasos nos ônibus em Linhares

24 de fevereiro de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

LINHARES – Moradores da cidade de Linhares, no norte do Espírito Santo e moradores que precisaram passar pela cidade através da BR-101, precisaram ter paciência. Um protesto realizara na manhã desta quarta-feira (24), contra o preço dos combustíveis, principalmente da diesel e da gasolina, paralisou a BR-101 por quatro horas.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

O tráfego foi bloqueado na entrada do município de Linhas, como já havia ocorrido no último sábado (20), como mostramos aqui.

A Polícia Rodoviária Federal que realiza a fiscalização na rodovia, informou que o protesto começou por volta de 4h30 da madrugada de hoje, quando as duas vias da rodovia federal, foi bloqueada na altura do km 150, no acesso à Ponte Joaquim Calmon, na região central de Linhares.

Por conta o fechamento da rodovia, os ônibus que saíam de Linhares ficaram impedidos de deixar a cidade. Um funcionários da Viação Aguia Branca, informou que entre às 4h20 até às 7h30, nenhum ônibus deixou a cidade.

O impacto atingiu também os ônibus que fazem linhas ligando o Espírito Santo até as cidades do interior da Bahia e que seguiam para Vitória e Rio de Janeiro.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

Equipes da Polícia Rodoviária Federal esteve no local, na tentativa de negociar com os manifestantes a liberação da rodovia. Diversos funcionários de uma indústria da região, que deveriam começar a trabalhar às 5h, até às 7h30, seguiam parado no trânsito.

A Polícia Rodoviária Federal, informou que a rodovia acabou sendo liberada totalmente às 8h47.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

Como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) garantiu que vai zerar os tributos federais sobre os combustíveis se os governadores aceitarem zerar o ICMS (imposto estadual), os manifestantes queriam um posicionamento do governador Renato Casagrande (PSB) sobre a situação. Casagrande ainda não falou sobre o assunto.

Na semana passada, Bolsonaro anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, como novo presidente da Petrobras. A decisão de Bolsonaro repercutiu negativamente entre economistas, políticos e até ex-integrantes do governo.

Com informações da Polícia Rodoviária Federal e TV Gazeta