Rio: Ônibus da Viação Vera Cruz é incendiado em Campinho na zona norte

Rio: Ônibus da Viação Vera Cruz é incendiado em Campinho na zona norte

23 de fevereiro de 2021 0 Por Redação Revista do Ônibus

RIO – Um ônibus urbano do modelo Neobus Mega Plus, equipado com chassi Mercedes-Benz OF-1721, que pertence a Viação Vera Cruz, que fazia a linha 562L Caxias x Freguesia, acabou sendo incendiado na Avenida Ernani Cardoso, chamando atenção de quem passava pela região no início da noite desta última segunda-feira (22). Apesar o susto, não houve feridos.

Foto: Reprodução de Redes Sociais

O ato de vandalismo, deixou o ônibus completamente destruído pelo incêndio. O Corpo de Bombeiros foi acionado e encaminhou uma equipe para o local para combater as chamas.

Ainda na tarde desta última segunda-feira (22), um ônibus modelo NeoBus Mega Plus, equipado com chassi Mercedes-Benz OF-1721L, da empresa Viação Redentor que fazia a linha 636 – Praça Seca x Saens Peña, acabou sendo danificado na manhã desta segunda-feira (22), por ato de vandalismo na Avenida Nelson Cardoso, na região de Campinho, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Foto: Reprodução de Redes Sociais

De acordo com moradores da região, a manifestação ocorreu, após a morte de um jovem miliciano, que acabou morto durante confronto ocorrido pela manhã na favela da região.

Equipes da Polícia Militar que estiveram na região, impediram que os moradores da favela que desceram o morro, de interditar a Avenida Nelson Cardoso.

O motorista do coletivo identificado como Sidney, acabou sendo espancado e precisou ser encaminhado para um hospital da região com fratura no nariz e braço machucado.

Fetranspor lamenta incêndio a ônibus. Este é o sexto caso em 2021

A Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) lamenta o sexto ataque a ônibus em apenas dois meses do ano. Na noite dessa segunda-feira, um veículo da Viação Vera Cruz, que fazia a linha 562L Caxias x Freguesia, equipado com ar-condicionado, foi incendiado de maneira criminosa na Avenida Ernani Cardoso, no Campinho. Não houve ferido. É importante frisar que o motivo foi alheio à operação rodoviária.

Ao longo da segunda-feira (22/02), outros dois episódios de violência no mesmo local chamaram atenção: um motorista da Viação Redentor foi agredido por manifestantes e precisou de atendimento médico. Outro coletivo da mesma empresa foi apedrejado e teve diversos vidros quebrados.

Com o incêndio ao ônibus da linha 562L sobe para 223 o número de ônibus queimados no Estado do Rio desde 2016. Destes 223, 42% eram climatizados. O custo de reposição chega a R$ 95,5 milhões, recursos que poderiam estar sendo investidos na melhoria do transporte público com a renovação da frota.

A população é a mais prejudicada com a redução da oferta de transportes. Um ônibus incendiado deixa de transportar cerca de 70 mil passageiros em seis meses, tempo necessário para a reposição de um veículo no sistema. É importante lembrar, no entanto, que a inexistência de seguro para este tipo de sinistro e a crise econômica do setor, que tem feito as empresas perderem a capacidade de investimento em renovação da frota, tornaram completamente inviável a reposição de ônibus incendiados.

Com informações de Redes Sociais