Rodoviários de Teresina realizam a quinta paralisação. Cidade vive caos no transporte

Rodoviários de Teresina realizam a quinta paralisação. Cidade vive caos no transporte

8 de fevereiro de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

TERESINA – Os rodoviários de Teresina, iniciaram na manhã desta segunda-feira (8), a quinta paralisação deste ano. De acordo com a categoria, a paralisação de hoje é por tempo indeterminado. Os rodoviários reivindicam o pagamento integral e melhorias nas condições de trabalho. Acredita-se que apenas 30% da frota de ônibus municipal circule.

Uma assembleia dos rodoviários que foi realizada no dia 26 de janeiro que foi anunciada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário do Estado do Piauí – Sintetro no dia 1º de fevereiro, já apontava a paralisação da categoria na cidade.

“Nós começamos a negociar nossa convenção desde dezembro do ano passado que era para ter fechado até o dia 1º de janeiro e não obtivemos sucesso. Diante dessa situação, por não fecharmos a nossa convenção coletiva do trabalho, os trabalhadores decidiram em assembleia, no último dia 26 de janeiro, entrar em greve no dia 08 de fevereiro”, informou o o secretário de previdência e assistência social do Sintetro, Francisco Sousa.

Os rodoviários das empresas de ônibus que pertencem aos consórcios que operam linhas municipais de Teresina, realizaram na tarde desta sexta-feira (5), mais uma paralisação, seja a 5ª somente neste ano, por conta da falta do pagamento do salário referente ao mês de janeiro. Entre às 16h e 18h, os coletivos deixaram de circular na cidade, e foram direto para as respectivas garagens, deixando milhares de pessoas sem o transporte coletivo.

A primeira paralisação do transporte de Teresina, ocorreu no dia 11 de janeiro. Na época, os rodoviários reivindicavam o pagamento dos salários de forma integral e ainda o reajuste dos salários de 2019.

Os rodoviários realizaram a segunda paralisação no dia 27 de janeiro, quando na época, denunciavam que estavam seguido recebendo valores abaixo do salário, bem como não estaria recebendo ticket-alimentação e plano de saúde. A Prefeitura de Teresina, entrou no cenário, e pagou o ticket-alimentação.

No primeiro dia de fevereiro, os rodoviários realizaram a terceira paralisação do transporte, quando funcionários do Consórcio Theresina, que atende à Zona Sudeste de Teresina, realizaram um protesto. Na época. a categoria protestava contra a demissão de um trabalhador, que eles consideraram injusta. A paralisação durou cinco horas, até que os trabalhadores e empresários entraram em um acordo.

Já quarta paralisação ocorreu na quinta-feira (4), entre os funcionários de uma das empresas que fazem parte do Consórcio Urbanus, que atende a Zona Leste de Teresina. O protesto foi porque 25 trabalhadores não receberam o pagamento das férias, mesmo após voltar ao trabalho. Outra questão é que 18 trabalhadores que estão afastados e teriam direito a 30% do salário estariam há três meses sem receber.

Com informações da Tv Clube, Prefeitura de Teresina e Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário do Estado do Piauí – Sintetro

Confira as notícias da crise no transporte de Teresina