Belém suspende portaria que previa mudanças na identidade visual dos ônibus

Belém suspende portaria que previa mudanças na identidade visual dos ônibus

29 de janeiro de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

BELÉM – A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém – SeMOB suspendeu, pelo prazo de 30 dias, os efeitos da portaria número 0842/2020, que previa alterações na identidade visual dos ônibus do sistema de transporte público da capital. A suspensão passou a valer a partir de sua publicação no Diário Oficial do Município no último dia 18 de janeiro, e tem por objetivo fazer uma reavaliação técnica quanto à medida anunciada em dezembro do ano passado.

A portaria suspensa determinava a supressão do código de identificação das linhas pintada na lateral e na traseira do veículo, com a justificativa de que tal medida traria otimização da frota com a utilização dos veículos do Sistema de Transporte Público Coletivo em linhas que, eventualmente, necessitassem de reforço de oferta, assim como o atendimento em trechos críticos de itinerários, principalmente nos horários de pico. Atualmente todos os ônibus têm na identidade visual uma sequência alfanumérica que identifica a empresa, o número da linha e o número do ônibus. Esse número da linha, por regulamento, não permite mobilidade de veículos dentro de uma mesma empresa, e se um veículo é flagrado em uma fiscalização fazendo itinerário de outra linha ele é autuado. 

Outra mudança seria na palavra pintada na lateral do veículo para indicar bairro ou origem, e que passaria a ter uma identificação geral da área de atuação, dividida em Central, Transição, Augusto Montenegro, Arthur Bernardes e BR-316. As empresas tinham até 18 de fevereiro para implementar as alterações. 

“A portaria por ora suspensa foi publicada no dia 18 de dezembro de 2020, mas se reporta a um decreto de 2019 que já provocava alguma discussão talvez restrita a um determinado grupo técnico sobre qual o real impacto dessa mudança. Isso porque a padronização já é de amplo reconhecimento dos usuários, e qualquer mudança tem que ter clareza, limpeza visual, identificação clara da origem e do destino da linha por parte do usuário, portanto precisa ter uma avaliação técnica apurada de diversos aspectos”, explica Ana Valéria Borges, titular da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém – SeMOB.

“A intenção primeira é fazer uma avaliação técnica quanto à real eficácia das mudanças propostas, trata-se de um processo de construção. Caso se opte por manter as mudanças, a portaria será retomada. Pode ser também que ela seja revogada totalmente, ou utilizada como base para ser aprimorada”, completa.    

A avaliação das alterações da programação visual do serviço de transporte público coletivo do município de Belém está a cargo de uma comissão conjunta composta por uma equipe técnica da SeMOB e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém – Setransbel. A comissão terá 30 dias para a conclusão da avaliação e das medidas necessárias, a contar do dia 19 de janeiro.

Com informações da Agência Belém