Prefeitura de Teresina pede que empresas não paguem tickets para os rodoviários em greve

Prefeitura de Teresina pede que empresas não paguem tickets para os rodoviários em greve

26 de janeiro de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

TERESINA – A paralisação dos rodoviários que segue pelo segundo dia, gerou recuo do governo municipal de Teresina, que determinou que R$ 600 mil, fossem destinado ao pagamento do ticket-alimentação, fosse suspenso aos rodoviários que estão em greve. A informação foi confirmada pelo secretário de finanças e vice-prefeito Robert Rios.

A Prefeitura de Teresina teria solicitado o estorno do dinheiro, que seria destinado ao pagamento de parte dos benefícios dos funcionários do transporte municipal.

O secretário afirma que o dinheiro seria “para resolver a situação da greve”, e que decidiu pelo estorno do dinheiro porque a paralisação continuou, sem dar detalhes sobre os motivos.

Em nota, o Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Teresina – Setut, informou que recebeu o pedido da Prefeitura de Teresina para não repassar o dinheiro para os trabalhadores. 

Até às 7h30 desta terça-feira, o pagamento não tinha sido liberado, como informou os representantes do movimento. O grupo disse que após o pagamento, devem se reunir em assembleia para definir os rumos da paralisação em Teresina.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina – Setut informou que há baixa circulação de veículos nas quatro zonas da cidade, com quantidade praticamente zerada de carros em operação por conta da paralisação.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito – Strans informou que estão circulando 16 ônibus, dos 300 que estariam em atividade. Foram cadastrados mais de 80 veículos alternativos para o transporte de passageiros. 

Nnota do Setut, na íntegra:

O SETUT informa que o repasse foi realizado pela prefeitura de Teresina. Contudo o executivo municipal pediu para que o mesmo ainda não seja disponibilizado aos motoristas, tendo em vista que a quebra de acordo entre Sintetro e a prefeitura feito em outubro de 2020 previa seu cancelamento em caso de descumprimento e manutenção do movimento de paralisação ou greve da categoria.

Com informações da Prefeitura de Teresina, Setut e Tv Clube