Ônibus do São Paulo FC é apedrejado quando seguia para o Morumbi

Ônibus do São Paulo FC é apedrejado quando seguia para o Morumbi

24 de janeiro de 2021 Off Por Redação Revista do Ônibus

SÃO PAULO – O recém ônibus modelo Comil Invictus DD, que foi incorporado a frota do São Paulo, responsável pelo transporte de time e delegação, acabou sendo atacado por vândalos neste último sábado (23), quando o coletivo seguia caminho do Morumbi, antes da partida contra o Coritiba.

Foto: Reprodução de Redes Sociais

De acordo com a Polícia Militar do Estado de São Paulo, quando o ônibus trafegava próximo à ponte Eusébio Matoso, na zona oeste da capital paulista, torcedores do clube atacaram o veículo com pedras e rojões. O clima ficou tenso.

Parte do 2º Batalhão de Choque, que realizava a escolta do ônibus, conseguiu deter 14 dos cerca de 20 suspeitos, que foram encaminhados à Delegacia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva – DRADE.

Foto: Polícia Militar do Estado de São Paulo – Divulgação

Além dos rojões, a PM apreendeu uma foice, facão, barras de ferro e de madeira com os detidos. O Grupo de Ações Táticas Especiais – Gate, esteve no no local inspecionando a caixa com os artefatos explosivos.

A torcida do tricolor paulista está insatisfeita com a atual situação do time, que não venceu nenhum dos últimos cinco jogos que disputou pelo Brasileirão. Na última quarta-feira (20), o São Paulo perdeu a liderança da competição após ser goleado por 5×1 pelo Internacional, que assumiu o 1º lugar.

Foto: Reprodução de Redes Sociais
Foto: Reprodução de Redes Sociais

Na chegada do ônibus do São Paulo ao Morumbi foi possível notar marcas deixadas pelas pedras arremessadas no veículo, que, apesar do ataque, manteve o trajeto até o estádio escoltado por batedores da PM. 

O São Paulo divulgou uma nota oficial assinada pelo presidente do clube, Julio Casares, falando sobre o ocorrido.

“O ataque que a delegação do São Paulo Futebol Clube sofreu a caminho do estádio do Morumbi é um ato inadmissível e que jamais deve ser tolerado. Estava com a nossa delegação no ônibus e posso testemunhar que o saldo poderia ter sido ainda pior. Por sorte, ninguém se feriu. 

Nossa prioridade neste momento é dar todo suporte necessário a jogadores, membros da comissão técnica e demais funcionários que foram vítimas do ocorrido. A vida e a integridade física de nossos colaboradores não têm preço e é inaceitável que sejam colocadas em risco. 

O clube não medirá esforços para que os autores de tamanha atrocidade sejam responsabilizados. Na condição de representante do nosso São Paulo, farei tudo a meu alcance para que casos como esse não se repitam. 

Para isso, já determinamos à Câmara Setorial de Segurança, na figura do Doutor Luís Lanfredi, que acompanhe os desdobramentos com afinco e proporcione às autoridades todo o suporte necessário que cabe ao clube.

Reitero que estou à disposição dos nossos funcionários para apoiá-los e protegê-los. 

Julio Casares, Presidente“.

Foto: Divulgação

.

Com informações da CNN Brasil, São Paulo FC, Band News FM, Polícia Militar do Estado de São Paulo