Últimas:
Prefeitura de São Paulo informa que não há previsão para reajuste na tarifa dos ônibus

SÃO PAULO – De acordo com a secretária Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Elisabete França, apesar do aumento do subsídio ao transporte e a seguida queda de passageiros circulando nos coletivos municipais, o governo de Bruno Covas – PSDB, não planeja aumentar a tarifa dos ônibus até janeiro de 2021. A informação foi dada durante uma reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, realizada nesta terça-feira (29).

O último reajuste na tarifa dos ônibus municipais, ocorreu em janeiro deste ano, quando a tarifa de ônibus subiu de R$ 4,30 para R$ 4,40. A expectativa era de que logo no início de janeiro, o valor da tarifa de ônibus sofresse um aumento, o que foi descartado momentaneamente.

Covas e Doria suspendem gratuidade para idosos entre 60 e 64 anos

Com a chegada de um novo ano, o governador de São Paulo João Doria – PSDB, e o prefeito da cidade de São Paulo Bruno Covas – PSDB, através de uma ação conjunta, retiraram o direito de idosos de 60 a 65 anos, de circular de forma gratuita nos ônibus municipais e metropolitanos, assim como no trem e no metrô da capital.

A medida chama atenção de parte da sociedade na capital e em demais cidades do estado, já que a mudança deve ocorrer a partir do primeiro dia do ano de 2021, atingindo os ônibus municipais, intermunicipais, metrô e trens. O transporte gratuito, segue apenas para idosos acima de 65 anos.

O governo do Estado de São Paulo editou nesta quarta-feira (23), um decreto no Diário Oficial, que suspendeu a regulamentação da lei estadual que permitia o acesso gratuito ao transporte pelos idosos entre 60 a 65 anos.

A Prefeitura de São Paulo conseguiu junto a Câmara Municipal, a aprovação do projeto de leit que retira o benefício de transporte gratuito para idosos entre 60 a 65 anos, nesta última terça-feira (22).

O Estatuto do Idoso, prevê por meio de lei federal, idosos acima de 65 têm isenção nas passagens. Em 2013, o limite havia baixado para 60 anos, durante a gestão Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB). 

O Governo do Estado de São Paulo emitiu nota em conjunto com a prefeitura de São Paulo sobre o assunto.

“A mudança na gratuidade acompanha a revisão gradual das políticas voltadas a esta população, a exemplo da ampliação da aposentadoria compulsória no serviço público, que passou de 70 para 75 anos, a instituição no Estatuto do Idoso de uma categoria especial de idosos, acima de 80 anos, e a recente Reforma Previdenciária, que além de ampliar o tempo de contribuição fixou idade mínima de 65 anos para aposentadoria para homens e 62 anos para mulheres”, diz o texto.

Com informações do Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura de São Paulo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: