Prefeitura anuncia restrições no transporte para o Réveillon do Rio

Prefeitura anuncia restrições no transporte para o Réveillon do Rio

24 de dezembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

RIO – Para tentar conter o avanço da Covid-19, a Prefeitura do Rio passa restringir o acesso do transportes público a partir das oito horas da noite do próximo dia 31 de dezembro fica proibido a circulação do transporte coletivo na Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade e em Copacabana, na Zona Sul.

De acordo com a administração municipal, a medida não vale somente para o metrô (entre a Central do Brasil e a Barra da Tijuca), táxis e carros de aplicativos. A Prefeitura do Rio informou ainda que barreiras de fiscalização serão montadas nos limites da cidade para impedir o acesso de ônibus e vans de fretamento com destino à orla. 

Segue também proibido durante todo o dia 31 de dezembro, o estacionamento próximo ao mar. Além disso, os quiosques vão poder funcionar, desde que sem venda de ingressos, shows, instrumentos sonoros e sem os comuns “cercadinhos”. 

As medidas adotadas para evitar aglomerações e com isso, tentar conter o avanço da Covid-19, foram discutidas entre o prefeito em exercício, Jorge Felipe, e o governador em exercício Cláudio Castro, no Palácio Guanabara. Os detalhes do plano operacional sobre as medidas de restrição para o Reveillon serão apresentados na próxima segunda-feira (28), no Palácio da Cidade.

Jorge Felipe disse, em nota, que está buscando a preservação da vida e da saúde. E que espera encontrar por parte da população a solidariedade, o empenho e a responsabilidade necessária para que o aumento do contágio da doença, na cidade, seja evitado. 

De acordo com o Governo do Estado do Rio de Janeiro, o avanço da doença segue alto. Até o momento foram registrados 414 mil caso em todos os municípios do Rio de Janeiro. Dados do último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, mostra o registro também 24.773 nortes em território fluminense.

O secretário municipal de Saúde, Jorge Darze, que recém assumiu o cargo, defende medidas mais duras para diminuir a circulação de pessoas no Rio de Janeiro. Darze fez um apelo para que o prefeito em exercício coloque em prática as orientações do Comitê Científico da prefeitura, que sugeriu medidas mais duras de isolamento no começo de dezembro.

Entre elas o fechamento de praias, a limitação do horário de funcionamento de bares e restaurantes até às 22h e o escalonamento no horário de atividades de trabalho, para evitar superlotação do transporte público.

Com informações da Prefeitura do Rio, Governo do RJ, CNN Brasil e Band News FM