BA: Ônibus da Rota Transportes viaja superlotado em Vitória da Conquista, denuncia cliente – Vídeo

BA: Ônibus da Rota Transportes viaja superlotado em Vitória da Conquista, denuncia cliente – Vídeo

23 de dezembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

VITÓRIA DA CONQUISTA – Um ônibus da empresa Rota Transportes Rodoviários que fazia a linha Vitória da Conquista x Itabuna, foi alto de reclamação de passageiros por estar superlotado, como denunciou uma cliente da empresa, durante a viagem nesta segunda-feira (21).

Foto: Reprodução de TV

Nas imagens que foram gravadas pela cliente da empresa de ônibus, que acabou sendo alvo de reportagem pela Rede Bahia, mostra o interior do ônibus lotado ao longo da viagem que acabou recebendo mais passageiros ao longo do caminho.

A cliente da empresa de ônibus informou ainda que os passageiros seguiam embarcando no ônibus já lotados sem que fosse verificado a temperatura dos passageiros. Além de viajar em pé, algumas pessoas não utilizavam máscaras.

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia – Agerba, informou que o excesso de passageiros é permitido apenas em casos excepcionais, como prestação de socorro.

Além de ser considerado infração, a permissão de superlotação é passível de multa. Ainda segundo a agência, na rodoviária de Vitória da Conquista, os veículos não saem com passageiros acima da capacidade e que, caso isso ocorra durante o percurso da viagem, o usuário deve fazer o registro na ouvidoria do órgão.

A Agerba informou ainda que vai notificar as empresas, para que sejam tomadas todas as medidas necessárias para que não haja mais lotação.

Rota Transportes de manifesta sobre a denúncia de lotação

A direção da empresa Rota Transportes Rodoviários informou em nota que está apurando os fatos relatados e irá adotar as providências cabíveis. Disse ainda que, visando a segurança de seus clientes e colaboradores, adotou medidas para prevenir e conter a propagação do Covid-19, de acordo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde – OMS e do Ministério Saúde.

Com informações da Rede Bahia, Agerba e Rota Transportes