Últimas:
Rio Branco: Rodoviários voltar parar atividades pelo 4º dia

RIO BRANCO – A crise no transporte coletivo de Rio Branco, parece não ter fim. Nesta quinta-feira (17), os rodoviários do transporte voltaram a paralisar as atividades pelo quarto dia seguido. O Terminal Urbano, amanheceu sem transporte. Na tarde desta quarta-feira (16), a categoria fez um protesto fechando o local, como podemos ver aqui.

A Prefeitura de Rio Branco, informou que a Superintendência Municipal de Trânsito – RBTrans, já aplicou duas multas contra as empresas de ônibus, por conta da paralisação na cidade.

De acordo com a RBtrans, as multas foram aplicadas devido descumprirem a Lei nº 332/1982, que determina que é preciso manter um percentual mínimo de 40% da frota em funcionamento. No entanto, os motoristas estão parados 100%.

“Já multamos as empresas duas vezes. Abrimos processo administrativo. Estamos reunidas com o jurídico neste momento”, afirmou a superintendente da RBTrans, Sawana Carvalho.

Os rodoviários de Rio Branco, voltaram a realizar um protesto paralisando as atividades na tarde desta quarta-feira (16), após terem uma expectativa frustrada, depois que o projeto de lei não ter sido aprovado na Câmara de Vereadores.

O projeto que cria subsídio para ajudar as empresas de ônibus no pagamento dos rodoviários, enviado pelo governo municipal à Câmara Municipal , não foi aprovada, devido não ter a quantidade mínima, de 9 parlamentares.

Após a notícia de que o projeto não foi votado, os rodoviários das empresas Via Verde, Floresta e São Judas Tadeus decidiram paralisar as atividades novamente em Rio Branco.

Os rodoviários decidiram fechar no período da tarde a entrada do Terminal Urbano e a Avenida Brasil. Agentes da Polícia Militar do Acre esteve no local, para da segurança ao protesto e manter a ordem.

O Sindicato dos Transportes do Acre – Sinttpac, informou que no período da manhã, a categoria tinha voltado ao serviço depois da garantia de que a prefeitura vai enviar um novo projeto à Câmara de Vereadores.

O projeto inicial apresentado foi rejeitado por unanimidade na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. A proposta previa o pagamento de R$ 2,5 milhões para empresas de ônibus, como um aporte para cobrir os prejuízos que foram causados pela pandemia da Covid-19.

Com informações da Rede Amazonica, Câmara Municipal de Rio Branco, Sindicato dos Transportes do Acre – Sinttpac, Rede Amazônia e Sindicato dos Rodoviários de Rio Branco

Confira mais notícias sobre o transporte de Rio Branco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: