Últimas:
Rodoviários de Rio Branco suspendem a paralisação na tarde desta terça-feira 15

RIO BRANCO – Foi suspensa a paralisação dos rodoviários de Rio Branco, iniciada na manhã desta terça-feira (15), após uma longa negociação entre representantes da Prefeitura de Rio Branco e o presidente da Câmara Municipal.

A suspensão da paralisação ocorrida na tarde de hoje, ocorreu após o governo municipal se comprometer a enviar um novo projeto para a Câmara de Vereadores de Rio Branco, afim de se criar um subsídio para a realização do pagamento dos três meses de salários dos motoristas.

O projeto que foi encaminhado a câmara municipal, acabou sendo vetado por cinco votos a zero, por não possuir a origem do recurso, pela Comissão de Constituição e Justiça – CCJ.

De acordo com Antônio Morais, que é presidente da Câmara Municipal, se o projeto for reencaminhado com as alterações sugeridas – o que será feito pelo executivo no prazo de 24 horas -, nove dos 17 vereadores vão precisar subscrevê-lo para que retorne ao plenário.

Os funcionários das empresas de ônibus, já começaram se movimentar na cidade em busca de apoio dos vereadores, para que o projeto seja aprovado o quanto antes.

A categoria informou que estará retornando ao trabalho nesta quarta-feira (16), e se o projeto não for novamente encaminhado e se os vereadores não aprovarem o mesmo, uma nova paralisação será feita na cidade.

RBTrans notifica empresas de ônibus

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito – RBTRANS, informou que notificou as empresas de ônibus, como forma de entender o motivo da paralisação dos funcionários.

“Os trabalhadores estão reivindicando o cumprimento do acordo judicial que precisa de aprovação da câmara de vereadores. O projeto foi enviado para a Câmara por fazer parte do acordo judicial, celebrado com o aval do MP, TCE, e TJ. Caberia à Câmara a aprovação. Solicitaram substitutivo foi enviado. A PGM deverá agora solicitar o parecer da CCJ. Não havia motivos inconstitucionais para arquivamento na Comissão”, afirmou a superintendente Sawana Carvalho.

Ao menos 25 mil passageiros seguem sendo afetados por dia de paralisação em Rio Branco, como apontou Sawana.

“Por isso levamos o problema ao judiciário e órgãos de controle para juntos criarmos uma segurança jurídica aos usuários e aos trabalhadores.” disse.

O RBTrans chegou a informar que o objetivo é garantir a continuidade e a expansão do serviço público de transporte coletivo. A ideia é que o valor seja remanejado da cota do subsídio dos estudantes de R$ 1, que custa R$ 6 milhões ao ano, já que este ano não houve aulas devido à pandemia.

Com informações da Prefeitura de Rio Branco, RBtrans, Câmara Municipal de Rio Branco, Sindicato dos Transportes do Acre – Sinttpac, Rede Amazônia e Sindicato dos Rodoviários de Rio Branco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: