MG: Policia Civil diz que empresa Loca Lima Turismo  será investigada por estar em situação irregular

MG: Policia Civil diz que empresa Loca Lima Turismo será investigada por estar em situação irregular

6 de dezembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

BELO HORIZONTE – Em uma entrevista coletiva realizara neste último sábado (5), a Polícia Civil afirmou que ao menos oito testemunhas já prestaram depoimentos, para que possa esclarecer o acidente que matou 19 pessoas, na queda do ônibus da Loca Lima Turismo, na tarde da sexta-feira (4), ocorrida na altura do km 350 da BR-381, no município de João Monlevade.

Foto: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais – Divulgação

A Polícia Civil informou ainda que um dos motorista que estava a bordo do coletivo, acabou morto no acidente, porém, a sua identificação, ainda não foi concluída pela perícia. O outro motorista, ainda não foi localizado, após ter pulado do ônibus, juntamente com outras seis pessoas antes de o ônibus cair do viaduto.

O delegado Paulo Tavares, que atualmente comanda as investigações do acidente, informou que até o momento, as investigações, não apontam concretamente para qualquer conclusão dos fatos.

A Polícia Civil de Minas Gerais, informou ainda que segue trabalhando em conjunto com a Polícia Civil de Alagoas e de São Paulo, para ajudar na conclusão do acidente, e que em breve, novas pessoas, serão intimadas a prestar depoimento.

“Não podemos ser levianos de nos precipitar. Temos depoimentos de testemunhas e de vitimas de dentro do ônibus. Alguns depoimentos são esclarecedores, outros confusos. A parte técnica é a mais difícil, pois depende do emocional das pessoas”, afirmou o delegado. 

O titular da Polícia Civil nas investigações, disse ainda que o motorista segue sendo o principal elo de ligação e que pode elucidar o mistério do acidente. “Prefiro que essa palavra foragido não seja usada. Não existe mandado de prisão contra ele. Ele está desaparecido. Não se sabe o paradeiro dele. Mas o fato de ele ter abandonado o local de serviço, o próprio Código de Trânsito fala isso. Mas não vamos delinear fatos típicos agora, Vamos esperar a parte da perícia técnica e da investigação para fazer um desenho certo do fato”, disse.

A lista de passageiros do veículo foi obtida através de levantamento dos investigadores. A empresa de ônibus teria fechado as portas e também será investigada por estar em situação irregular.

Foto: Reprodução de TV

Acolhimento às famílias

A Academia de Polícia Civil de Minas Gerais – Acadepol, que está localizada na Rua Oscar Negrão de Lima, 200, no bairro Nova Gameleira, em Belo Horizonte, é o local montado para atendimento das famílias. No local, profissionais de psicologia e assistência social estão recepcionando os familiares e prestando um serviço de acolhimento. Além disso, de acordo com a médica-legista Tatiana Telles e Koeler de Matos, a Polícia Civil conseguiu alimentação e hospedagem para os familiares aguardarem a identificação e liberação dos corpos. “Estamos acolhendo essas famílias de uma forma humana”, reiterou.

As vítimas fatais

Das 19 vítimas fatais, 13 faleceram no local, e seis no hospital, sendo 18 adultos e um adolescente de 15 anos. Treze vítimas eram homens, e seis mulheres.

Foto: Reprodução de TV

Ônibus é retirado do local do acidente

Dois caminhões guincho, fizeram o trabalho de retirada do coletivo, na tarde deste sábado (5), na linha férrea, onde o ônibus caiu, deixando vários mortos e feridos. Até às 15h, equipes ainda seguiam trabalhando no local.

De acordo com o último balanço da Secretaria de Estado de Governo, 23 pessoas ficaram feridas e outros três passageiros não precisaram de atendimento médico.

A Polícia Rodoviária Federal suspeita de que o veículo tenha perdido o freio. O motorista pulou do ônibus e fugiu, segundo relatos de testemunhas aos policiais.

Foto: Reprodução de TV

A Vale informou que o “trem de passageiros que partiu do Espirito Santo com destino a Belo Horizonte seguiu viagem por uma linha que não foi afetada pelo acidente. As viagens para este sábado (5) foram mantidas nos dois sentidos”. A empresa ainda lamentou o ocorrido.

Dez pessoas continuam internadas no Hospital Margarida e três no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte. O motorista ainda não foi localizado. Familiares de feridos em busca de informações podem procurar a Polícia Civil pelo telefone (31) 3851-2411.

Foto: Reprodução de Redes Sociais

Confira a lista de mortos no acidente da BR-381

Mortes no local do acidente

1. Maria Silma da silva Batalha
2. Denise Maria do Nascimento
3. José Ricardo da Silva
4. José Roberto Santos da Silva
5. Lázaro Santos Barbosa
6. Marcondes Teixeira lima
7. Manoel José da Silva
8. Joelson Queiroz dos Santos
9. Não Identificado
10. Não Identificado
11. Não Identificado
12. Não Identificado
13. Não Identificado

Foto: Reprodução de Redes Sociais

Mortes no Hospital Margarida, em João Monlevade

14. Cícero Jeferson Andrade da Silva
15. Clemilton Santos Nascimento
16. Cícero Oliveira Lima
17. Caio Lucas Santos
18. Elias Vieira Batalha
19. Maria Luiza de Oliveira

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, informou que os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal – IML de Belo Horizonte, na Região Oeste da cidade.

A Polícia Civil montou uma força-tarefa para recepcionar e dar apoio aos familiares das vítimas que estão na capital para a liberação dos restos mortais.

ANTT informa que ônibus não tinha autorização para transportar passageiros

A Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, informou que empresa do ônibus segue cadastrada na entidade, e possui liminar para realização de viagens, porém, o ônibus envolvendo no acidente com placa DTD-7253, não tinha autorização para transportar passageiros.

Nas redes sociais, pesquisadores em transportes, informam que o ônibus fazia a linha Mata Grande em Alagoas, com destino a São Paulo.

Empresa se manifesta sobre a tragédia

A Localima Turismo emitiu uma nota na qual expressa pesar e tristeza pelas vítimas e familiares e diz que deve prestar “total assistência” a eles.

NOTA DE PESAR E SOLIDARIEDADE

A empresa LOCALIMA vem, através da presente Nota, expressar nosso pesar e nossa profunda tristeza pelas vítimas e seus familiares acerca do acidente ocorrido no dia 04/12/2020.

Informamos, ainda, que a LOCALIMA possui contrato de arrendamento junto à empresa J.S. TURISMO, a qual transporta seus passageiros dentro das regras dos órgãos fiscalizadores – ANTT e Polícia Rodoviária Federal.

Não nos furtaremos da nossa responsabilidade, e somaremos todas as nossas forças e empenho para prestar total assistência às vítimas e aos seus familiares.

Nada, absolutamente nada, trará de volta a vida das vítimas. Foi uma fatalidade que gostaríamos de ter evitado.

Todos os fatos estão sendo apurados, e a nossa empresa possui interesse direto na devida elucidação, sendo certo que as reparações serão realizadas, caso a caso, para que a dor das vítimas e dos seus familiares sejam amenizadas.

Lamentamos o ocorrido, e nos sentimos profundamente abalados por este grave acidente. Não obstante, nossa equipe esclarece que se coloca à inteira disposição, dando suporte humano, digno, com compaixão e empatia, para amenizar a dor daqueles que sofrem, sejam vítimas ou seus familiares.

Com profundo pesar, LOCALIMA”.

Com informações da Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, CNN Brasil, Polícia Civil de Minas, Governo do Estado de Minas, Localima Turismo e Estado de Minas