MG: ANTT diz que ônibus que caiu de viaduto em João Monlevade não tinha autorização para transportar passageiros

MG: ANTT diz que ônibus que caiu de viaduto em João Monlevade não tinha autorização para transportar passageiros

4 de dezembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

JOÃO MONLEVADE – A Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, informou que a empresa do ônibus, que caiu do viaduto na BR-381, na tarde desta sexta-feira (4), em João Monlevade, no interior de Minas Gerais, segue cadastrada na entidade, e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros.

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) afirmou que, por se tratar de uma viagem interestadual, a responsabilidade de fiscalização é da ANTT.

O ônibus modelo Paradiso G6 1200, equipado com chassi Mercedes-Benz 0-500 RS, da empresa Localima Turismo, com sede na Bahia e que estava “a serviço” da JS Turismo, que possui sede em Alagoas, e que seguia pela BR-381 no sentido Belo Horizonte, acabou caindo de um viaduto na tarde desta sexta-feira (4), na altura do km 350 da BR-381, na conhecida “Ponte Torta”, deixando ao menos 14 mortos e 26 feridos, na altura do município de João Monlevade, nas proximidades da entrada para a cidade de Dom Silvério, no interior de Minas Gerais.

Foto: Reprodução de TV

Ônibus multado diversas vezes

De acordo com a Globo News, só em 2019, foram três ocorrências registradas pela polícia envolvendo o veículo de placa “DTD-7253”, de Mata Grande (AL), na altura de Montes Claros. Os autos de infração foram lavrados nos dias 8 de fevereiro (BR-135), 18 de abril (BR-251) e 8 de julho (BR-251), em operações contra o transporte irregular.

Nas três ocasiões, “em virtude da indisponibilidade de meios para realização do transbordo dos passageiros”, motoristas e passageiros foram liberados para seguir viagem. As pessoas pagaram entre R$ 200 e R$ 250 pela viagem.

O destino, nessas três ocorrências, era o mesmo: São Paulo. Em nenhuma delas, segundo os registros do Sistema de Segurança Pública do estado de Minas Gerais, foi apresentada autorização do órgão competente para realização de “viagem remunerada de caráter interestadual”.

Foto: Reprodução de TV

A CNN Brasil informou que uma falha técnica no coletivo que subia o trecho da rodovia, fez com que o ônibus voltasse de ré, e caindo do viaduto.

As vítimas foram socorridas para o Hospital Margarida, em João Monlevade. Segundo os bombeiros, cerca de 20 pessoas já foram socorridas até 15h50.

Foto: Reprodução de TV
Foto: Reprodução de Redes Sociais
Foto: Reprodução de TV

Governador de Minas se posiciona sobre o acidente

A empresa responsável pelo ônibus, ainda não manifestou sobre o acidente, até a publicação desta reportagem.

Nas redes sociais, pesquisadores em transportes, informam que o ônibus fazia a linha Mata Grande em Alagoas, com destino a São Paulo.

Tentamos contato com a empresa Localima Turismo, e da JS Turismo, sem sucesso.

Com informações da Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e CNN Brasil

.