Últimas:
MG: Justiça determina o bloqueio de bens da Viação GIL em Juiz de Fora

JUIZ DE FORA – Uma decisão do Juiz Thiago Saco Ferreira, da 1ª Vara do Trabalho de Juiz de Fora, do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região – TRT-3, concedeu nesta quarta-feira (2), uma liminar a favor do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo Urbano – Sinttro, autorizando o bloqueio de bens da empresa Goretti Irmãos Ltda – GIL no valor de até R$ 8,5 milhões.

A iniciativa do sindicato, através da medida cautelar preventiva, ocorreu após a direção da empresa Goretti Irmãos LTDA, não ter pago os salários, FGTS, tíquete-alimentação, plano de saúde e demais acordos trabalhistas por parte da empresa de ônibus.

A medida ainda cabe recurso. Atualmente, são quase 600 motoristas e cobradores que seguem com paralisação parcial das atividades desde 30 de outubro e sem receber.

Decisão do TRT

O Tribunal Regional do Trabalho, deu 15 dias para que a direção da empresa Goretti Irmãos LTDA, passe a apresenta sua defesa sobre a situação da paralisação dos funcionários e o não pagamento de salários e benefícios.

Ainda segundo a liminar concedida, os bens da empresa de ônibus foram incluídos nos sistemas da Justiça, como Sistema de Busca de Ativos do Poder Judiciário (Sisbajud), Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores (Renajud) e Central Nacional de Indisponibilidade de Bens (CNIB). Com isto, a viação também fica impedida de transferir os veículos.

A empresa Goretti Irmãos LTDA ainda não comentou o assunto, até a publicação desta reportagem.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: