Natal: Greve de ônibus segue pelo 4º dia e sem nenhuma previsão de acordo

Natal: Greve de ônibus segue pelo 4º dia e sem nenhuma previsão de acordo

26 de outubro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

NATAL – O município de Natal entre nesta segunda-feira (26), no quatro dia de greve dos rodoviários e sem um acordo para que a situação se resolva. Agora pela manhã, apenas 40% da frota de ônibus segue circulando em toda a cidade.

Por conta da redução da frota de ônibus circulando, logo cedo era possível ver ponto de ônibus e coletivos lotados, gerando aglomerações entre os passageiros que precisam se deslocar entre os bairros da cidade.

Até às 10h desta segunda-feira (26), não havia qualquer previsão de acordo entre os rodoviários e as empresas de ônibus, que segundo a categoria estão com pagamento de benefícios atrasados como o plano de saúde e vale alimentação.

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Natal – Sintro, informou que 171 ônibus seguem circulando na cidade, sendo 50 da empresa Guanabara, 15 da Vila Sul, 30 da Reunidas, 28 da Conceição, 15 da Cidade do Natal e 33 da Santa Maria. Essa informação, inclusive já foi constatada pelo
Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal – Seturn, que afirma que apenas 148 veículos circulam nesta segunda-feira (26).

Porém, o sindicato afirmou que há um decreto da própria secretaria de mobilidade do município que reduziu a frota neste ano, para pouco mais de 300. A paralisação se iniciou na última sexta-feira (23), como noticiamos aqui.

Alternativos e outros veículos foram autorizados pela Secretaria de Mobilidade a fazer o itinerário dos ônibus. Usuários reclamam, no entanto, que muitos micro-ônibus não aceitam pagamento de passagem com o cartão NatalCard.

De acordo com o sindicato, a paralisação acontece pela falta de pagamento do plano de saúde e vale refeição da categoria desde o início da pandemia do coronavírus. Também agravou a situação a demissão de trabalhadores durante a pandemia.

As questões trabalhistas estão sendo discutidas em audiências da Justiça do Trabalho.

Com informações do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal – Seturn, Tv Integração e Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Natal – SINTRO