Prefeitura inspeciona cumprimento de exigências do Ministério Público contra o BRT Rio

Prefeitura inspeciona cumprimento de exigências do Ministério Público contra o BRT Rio

23 de outubro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

RIO – A Prefeitura do Rio, informou através da Secretaria Municipal de Transportes – SMTR, que iniciou, nesta quinta-feira (22), ações de fiscalização em estações do BRT do Corredor Transoeste com o objetivo de verificar se o operador do sistema está cumprindo as determinações do Ministério Público sobre a execução dos serviços.

Ao longo da manhã, equipes estiveram em seis estações e terminais: Alvorada, Santa Cruz, Mato Alto, Pingo D´Água, Campo Grande e Terminal Recreio. Os fiscais notaram melhoria na condição de alguns veículos e encontraram funcionários do BRT atuando em terminais para auxiliar no embarque, mas flagraram 23 inconformidades, como: lotação indevida dos coletivos, mau funcionamento das portas da estação, monitores com informações aos passageiros inoperantes, ausência de marcação no piso da estação, falta de despachante e ausência de vidros, que foi o caso da estação Campo Grande.

“Os fiscais da Secretaria Municipal de Transportes estão atentos, verificando se o BRT Rio está regularizando os itens exigidos pelo Ministério Público, com o objetivo central de atender a população com qualidade e segurança, sem causar qualquer prejuízo aos passageiros que dependem do sistema, tão importante para nossa cidade”, destacou Paulo Jobim, secretário municipal de Transportes.

Foto: Prefeitura do Rio – Divulgação

Entre as determinações do Ministério Público, estão: regularização na operação das linhas, de modo a evitar a superlotação; uso de veículos em perfeito estado de conservação; organização das filas com o auxílio de agentes na plataforma e manutenção das portas das estações.

As ações de fiscalização serão diárias, em diferentes estações do Corredor Transoeste. Os serviços durante o horário de pico da tarde também serão inspecionados pelas equipes da SMTR. Na noite desta sexta-feira, um ônibus articulado do BRT Rio acabou sendo destruído pelo fogo, após uma pane elétrica.

“As operações serão frequentes e acontecerão nos horários de maior movimento das estações do BRT, para que possamos avaliar se os serviços estão sendo prestados da maneira que a população precisa e merece, conforme as obrigações previstas e as exigências do Ministério Público”, finalizou o subsecretário Allan Borges.

A fiscalização desta quinta-feira seguiram no horário de pico da tarde nos terminais Jardim Oceânico e Alvorada, e na estação Salvador Allende.

Com informações da Prefeitura do Rio