Natal enfrenta paralisação de ônibus e apenas 40% da frota circula nesta sexta-feira

Natal enfrenta paralisação de ônibus e apenas 40% da frota circula nesta sexta-feira

23 de outubro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

NATAL – O município de Natal segue com apenas 40% da frota total de ônibus circulando nesta sexta-feira (23), por conta da greve de rodoviários, como informou o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Natal – SINTRO e a Inter TV.

O sindicato que representa os rodoviários informou ainda que a paralisação ocorre na cidade, devido a falta de pagamento do plano de saúde e vale refeição, desde o início da pandemia do novo coronavírus, que ainda determinou a demissão de vários funcionários desde o mês de março.

A Prefeitura de Natal, através da Secretaria de Mobilidade Urbana – STTU, informou ainda pela manhã, que passou autorizar os veículos do transporte opcional, os táxis, os veículos do transporte escolar e os veículos de fretamento turístico autorizados pelo DER a realizem lotação e circularem no itinerário das linhas de ônibus, devido a greve. “Tal operação fica autorizada até a volta da normalidade do sistema”, disse em nota.

Rodoviários alternativos de Natal realizam paralisação nesta sexta-feira.

Ainda segundo o sindicato dos rodoviários cerca de 250 ônibus saíram das garagens das empresas nesta sexta, quando mais de 500 circulam diariamente na capital. Porém, segundo o Seturn, sindicato que representa as empresas, apenas 208 carros tinham saído no início da manhã, quando deveriam ser 220.

Negociação no transporte de passageiros

De acordo com a categoria, a greve de ônibus já estava anunciada desde a última terça-feira (20), porém, o sindicato acabou suspendendo a paralisação por 48 horas, devido uma audiência de conciliação da Justiça do Trabalho que foi marcada para esta quinta-feira (22).

Durante as negociações, ficou acordado o pagamento de 50% do plano de saúde, porém as empresas de ônibus e seus funcionários acabaram não chegando em um acordo em relação ao auxílio alimentação. Por isso, a greve foi deflagrada.

Com informações do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Natal – SINTRO e InterTV