RJ: Transportes Flores celebra 63 anos e reúne memórias e histórias de seus colaboradores – Vídeo

RJ: Transportes Flores celebra 63 anos e reúne memórias e histórias de seus colaboradores – Vídeo

8 de outubro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

SÃO JOÃO DE MERITI – Desde 1957, a Transportes Flores faz parte do dia a dia de milhares de fluminenses. Os ônibus da empresa já testemunharam inúmeras as viagens para o trabalho, para um encontro, passeios em família e até comemorações de aniversário. Mas a própria trajetória da Flores foi construída a muitas mãos, com a contribuição de colaboradores que vestem a camisa há muitos anos e veem suas histórias de vida entrelaçadas com a da empresa. Em comemoração aos seus 63 anos, a Transportes Flores abre a “caixa de memórias” de seus funcionários.

Hoje engenheiro mecânico, Aldenir Fiore começou como jovem aprendiz, mas sua primeira memória da Flores é de quando ele ainda nem trabalhava na empresa. Tinha 13 anos e seu pai era mecânico na empresa. Um dia, o diretor da Flores na época reuniu a equipe e levou todos, com seus respectivos filhos, para o restaurante Minuano. Foi a primeira vez que Aldenir esteve numa churrascaria. “Eu fiquei encantado. Acho que até hoje gosto de churrasco por isso”, relembra. De lá para cá, são 42 anos de empresa, seu único emprego, recheados de boas recordações: jogos de futebol no campo da Flores, a horta para os funcionários, os amigos que fez e as diversas mudanças nessas quatro décadas.

Assim como Aldenir, o motorista Abdias Costa Ribeiro coleciona momentos marcantes nos seus 36 anos rodando pela Baixada Fluminense, em sua linha “xodó”, a São João de Meriti x Vilar dos Teles (via Parque Alian). Há 20 anos, pegou uma cliente passando mal, quase ganhando neném. Ele correu para o hospital e tudo deu certo. Tempos depois, o avô da criança (também motorista) levou o menino para que ele conhecesse.

Há 31 anos na Transportes Flores, Sidney Paulo da Silva hoje é o mais antigo torneiro mecânico da empresa. Conhecido como “Professor Pardal”, ele cria soluções para melhorar e otimizar a produtividade de seus colegas. Uma delas foi a “Prensa Elétrica de Montar ou Desmontar Eixo da Caixa de Marcha”, feita com materiais próprios da empresa e que diminuiu o tempo de trabalho para realizar a operação, de uma hora para apenas cinco minutos – isso sem contar a redução no esforço físico, já que a máquina funciona só com um apertar de botão. Suas invenções já renderam vários prêmios, como o Alberto Moreira, que conquistou o primeiro lugar na categoria manutenção, em 2016. Para Sidney, o mais importante é poder ajudar. “Toda a vez que a gente criava algo e dava certo, eu ficava muito feliz”, conta.

Hanax Ribeiro tem a Transportes Flores como sua segunda casa. Já foi cobrador, fiscal, controlador operacional, trabalhou na expedição de frota, foi supervisor e hoje é Gerente Operacional. “A Flores significa tudo para mim. Ela foi meu ponto de virada. Foi com as oportunidades que a empresa me deu que conquistei o que tenho; minha filha se formou em direito e meu filho caçula está agora terminando a faculdade também”. “Toda a minha vida eu devo à empresa, ela foi meu alicerce”, conta.

Para Beatriz Consuelo, a Flores não representa apenas uma carreira bem-sucedida, mas a sua própria história de vida. Os 43 anos de serviço permitiram que ela acompanhasse o crescimento da empresa, desde quando eram somente 250 colaboradores. Quando relembra sua trajetória, ela se emociona: “Conheci meu marido aqui, minha história se confunde com a da Flores. Tudo que tenho hoje de mais precioso começou aqui: minha família, meus netos e um lar maravilhoso”.

Com informações da Transportes Flores