DF: Ônibus da Auto Viação Marechal não devem rodar nesta terça-feira, diz sindicato

DF: Ônibus da Auto Viação Marechal não devem rodar nesta terça-feira, diz sindicato

6 de outubro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

BRASÍLIA – Os rodoviários da Auto Viação Marechal que realizaram uma paralisação desde o início da madrugada desta terça-feira (6), por falta do pagamento de salários, não devem retornar ao trabalho ainda hoje. A informação é presidente do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal, Jorge Faria, que em entrevista ao Correio Brazileiro afirmou que “Sem pagamento, sem proposta, não tem volta”.

Ainda segundo Jorge Faria, não há nada agendado entre o sindicato e a empresa de ônibus, por este motivo, as chances do retorno das operações do transporte na empresa seguem em baixa.

“Temos que resolver os 50% do salário, que estão atrasados, e as horas extras de agosto e setembro, que não foram acertadas”, informou Jorge.

A Auto Viação Marechal informou que a paralisação surpresa segue prejudicando o transporte de passageiros de diversas regiões como: Taguatinga, Ceilândia, Águas Claras, Estrutural, Vicente Pires e Guará. Ainda segundo a Marechal, até o momento, 82% dos salários dos funcionários foi quitado.

Confira a nota na íntegra da empresa

O Sindicato dos Rodoviários paralisou as operações da Auto Viação Marechal, nesta terça-feira (06), após a empresa não quitar o salário dos colaboradores, sendo pago até o momento 82% da remuneração.

A crise causada pelo novo coronavírus reduziu em cerca de 60% o número de passageiros transportados, mas a empresa continuou operando com 100% da frota desde o início da pandemia, não reduziu salários ou suspendeu contratos, mantendo todos os postos de trabalho sem nenhuma demissão. Isso fez com que os custos permanecessem os mesmos, porém a receita da empresa passou a ser apenas 40% do que era antes da pandemia, levando à insustentabilidade da operação. A queda na arrecadação e o desequilíbrio financeiro do sistema, causaram o atraso no pagamento de parte dos salários.

A Marechal apresentou ao GDF vários pleitos de revisão tarifária para o reequilíbrio econômico financeiro do contrato de concessão, que encontra-se em desequilíbrio financeiro, pois o projeto básico do Edital de Licitação ST 001/2011 – Reabertura, não foi implantado. As restrições de circulação impostas pela pandemia vieram a agravar ainda mais um quadro que já era crítico.

A Marechal continuará fazendo todos os esforços para cumprir os compromissos com seus colaboradores, fornecedores e prestadores de serviço, além do pagamento de todos os impostos, porém ainda não foi encontrada solução definitiva para a sustentabilidade do Sistema de Transporte Público Coletivo do DF – STPC/DF.

Com informações da TV Globo, Auto Viação Marechal e Correio Braziliense