Balneário Camboriú: Expressul deixa de operar na cidade e demite todos os funcionários

Balneário Camboriú: Expressul deixa de operar na cidade e demite todos os funcionários

1 de outubro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

BALNEÁRIO CAMBORIÚ – A empresa Expressul – Londpart S.A Transportes Urbanos que é responsável pelo transporte de passageiros em linhas municipais na cidade de Balneário Camboriú, no litoral norte catarinense, informou que não voltará a operação do município e que demitiu os 90 funcionários. A empresa afirma que se a prefeitura não pagar o subsídio mensal, deixará a operação na cidade.

O contrato entre a empresa de ônibus e o governo municipal que iria até o ano de 2027, ao que tudo indica, deve ser encerrado em breve. No último mês de maio, a Expressul, encaminhou a prefeitura e ao Ministério Público de Santa Catarina, um comunicado informando que não tinha como retomar a operação sem uma ajuda financeira da prefeitura.

Ao longo do período, com a intensificação das restrições provocadas pela pandemia do novo coronavírus e sem nenhum entendimento entre a empresa de ônibus e o governo municipal, os 90 funcionários acabaram sendo demitidos. As rescisões terminaram neste último mês de agosto.

Fim da operação

A empresa já notificou o município que não retornará ao serviço. A Expressul solicitou então a rescisão contratual, já que não tem condições financeiras de seguir mantendo a operação dos ônibus na cidade, e o contrato está em vias de ser encerrado. A discussão é se o contrato será terminado de forma amigável ou judicializada.

A Prefeitura de Balneário Camboriú, informou através da procuradoria da cidade, que o pedido de subsídio para a empresa de ônibus acabou negado devido não ter funamento legal para que fosse feito um repasse de valores a empresa.

Município ficará sem transporte de passageiros

Para o diretor Presidente da Autarquia Municipal de Trânsito – BC Trânsito, Ricieri Ribas Moraes, não há uma data para que a cidade possa ter uma nova empresa de ônibus operando o transporte de passageiros.

“Temos trâmites para caso essa rescisão saia e não deixar o município sem transporte. Estudamos uma contratação emergencial, no que a lei permitir, e o lançamento da licitação para uma nova concessão, através de um projeto chamado BC Buss, que já foi apresentado como novo modelo de transporte municipal”, explica Ricieri Ribas Moraes.

Créditos de passagens não foram devolvidos

O advogado que representa a empresa de ônibus, Juliano Mandelli, informou ao jornal Diarinho que sobre a devolução do crédito das passagens, dos usuários que utilizavam o cartão da Expressul, deverão ser bancados pela nova empresa que assumir a operação municipal.

“Caso o contrato seja encerrado, a operadora dos cartões devolverá aos passageiros”, informou. Juliano não soube informar o nome da operadora do sistema e nem os valores retidos.

A Prefeitura de Balneário Camboriú ainda não se manifestou sobre como ficará a devolução dos créditos que ficaram retidos aos passageiros.

Com informações da Prefeitura de Balneário Camboriú e Jornal Diarinho