PR: Polícia Civil diz que incêndio na garagem de ônibus na região de Maringá foi criminoso

PR: Polícia Civil diz que incêndio na garagem de ônibus na região de Maringá foi criminoso

24 de setembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

MARINGÁ e SARANDI – A Polícia Civil do Estado do Paraná informou que o incêndio que atingiu a garagem de ônibus da Viação Cidade Verde no município de Sarandi, no Norte do Paraná, e que acabou destruindo seis ônibus, na última quarta-feira (23), foi criminoso. A corporação divulgou imagens do circuito de segurança em que aparece homens invadindo o local, ateando fogo nos ônibus e em seguida fugindo.

Foto: Reprodução de Grupos de Whatsapp

A Viação Cidade Verde informou que os ônibus que foram incendiado estavam parados há mais de um mês devido apresentar problemas nas baterias, que seguiam descarregadas, o que foi descartado pela Polícia Civil que o incêndio tenha ocorrido por uma possível pane nos coletivos. A corporação informou ainda que um galão com um pouco de gasolina foi encontrado perto dos ônibus que foram destruídos.

Na ação, ninguém ficou ferido. A empresa de ônibus informou que não possui seguro dos ônibus e que terá que arcar com os prejuízos, e que o custo para repor os ônibus que foram destruídos, gira em torno de R$ 2 milhões.

De acordo com a rádio CBN Maringá, três homens descem de um carro. Dois pulam a grade e invadem a garagem. O que ficou do lado de fora passa pelo alambrado um galão de combustível. A policia descobriu que o carro foi alugada por uma mulher.

Em depoimento a Polícia Civil, a dona do carro alugado, disse que fez o aluguel do veículo para um amigo, que é diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Veículos Rodoviários de Maringá – Sinttromar, que representa motoristas do transporte metropolitano.

Foto: Corpo de Bombeiros do Paraná – Divulgação

A Polícia Civil divulgou seu canal de denúncias pelo Wahtsapp, através do número (44) 99137-9773, como forma de a população fazer denúncias diretas.

Ninguém foi preso até o momento. O diretor sindical não foi localizado para prestar esclarecimentos.

O Sindicato dos Trabalhadores em Veículos Rodoviários de Maringá – Sinttromar ainda não se manifestou sobre as denúncias.