Maringá: Rodoviários suspendem paralisação pelos próximos oito dias

Maringá: Rodoviários suspendem paralisação pelos próximos oito dias

21 de setembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

MARINGÁ – Foi suspensa na tarde desta segunda-feira (21), a paralisação dos rodoviários de Maringá, que atinge as empresas de ônibus Transporte Coletivo Cidade Canção – TCCC e Cidade Verde, que já seguia pelo sexto dia. De acordo com o Sindicato dos Motoristas Rodoviários de Maringá – Sintromar, o movimento poderá voltar a partir de oito dias.

A categoria realizou a manifestação na madrugada da última quarta-feira (16), onde solicitavam reposição salarial.

Na época, o Sindicato dos Trabalhadores em Veículos Rodoviários de Maringá – Sinttromar, informou que seguia respeitando a decisão da Justiça de manter no mínimo 70% do atendimento no transporte coletivo urbano e metropolitano durante o período de greve.

Na última sexta-feira (18), os rodoviários realizam uma paralisação de 100% da frota de ônibus, prejudicando os moradores da cidade, porém, a Justiça do Trabalho acabou decidindo autorizar o uso da força policial, como forma de permitir que os coletivo entrassem em operação, determinando ainda que 70% da frota de ônibus entrasse em circulação.

Já no início da tarde de hoje, os rodoviários realizaram uma avaliação e decidiram suspender a paralisação ao menos por oito dias. A categoria informou que seguirá mantendo o estado de greve e que poderão retomar com a paralisação há qualquer momento.

O Sintromar, informou os três motivos para a suspensão da paralisação ao menos por oito dias, como podemos ver abaixo:

  • 1) A consulta da Prefeitura de Maringá ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), sobre a possibilidade de algum tipo de aporte em socorro ao transporte coletivo. Esse assunto foi discutido entre o Sinttromar e o prefeito Ulisses Maia (e equipe) na reunião de sexta (18).
  • 2) A decisão do Judiciário a respeito do dissídio coletivo, o que pode sair até sexta (25). Como não houve acordo na audiência de conciliação, no último dia 18, caberá ao Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT9) a decisão sobre o dissídio.
  • 3) O bom senso. Com a pausa na greve, o Sinttromar demonstra tanto ao Judiciário quanto ao Executivo (Prefeitura) o interesse pelo diálogo como meio de resolver um passivo criado pelas empresas, que se recusam inclusive a conceder a reposição da inflação.

Com informações da RPC TV e Sindicato dos Trabalhadores em Veículos Rodoviários de Maringá – Sinttromar