Dia Mundial sem carro traz reflexão sobre a mobilidade urbana nas cidades

Dia Mundial sem carro traz reflexão sobre a mobilidade urbana nas cidades

21 de setembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

SOROCABA – Falar sobre o Dia Mundial Sem Carro, data celebrada nesta terça-feira (22), é refletir sobre a importância da mobilidade urbana para a qualidade de vida da população e os deslocamentos nas cidades. Isso porque, quanto mais veículos circulam nas ruas, maior é a emissão de poluentes na atmosfera e mais impactos para a saúde.

Foto: BRT Sorocaba – Divulgação

Em um planejamento de mobilidade urbana a classificação de prioridade é estruturada por: pedestres, ciclistas, transporte público (ônibus, metrô, trem), transporte de carga e, por último, carros e motos. Este é o modelo que ajuda a dar fluidez e equilíbrio ao ritmo das grandes cidades. 

Neste contexto, o transporte coletivo é primordial para uma mobilidade urbana mais sustentável, gerando menos poluentes, congestionamentos e ganho de tempo para as pessoas. Essa é uma solução que favorece para a melhora dos fluxos nas cidades, pois ocupa menos espaço e transporta mais gente.

Mobilidade urbana com sustentabilidade é uma das preocupações do projeto BRT Sorocaba e pensando na redução do impacto ambiental, a frota de veículos que está disponível para a população possui tecnologia para emitir menos ruídos e poluentes. Para se ter uma ideia dos benefícios do transporte coletivo, um ônibus BRT com capacidade para transportar 170 pessoas ajuda a reduzir significativamente a presença de mais carros no trânsito. Além disso, o fato de ter uma pista exclusiva e uma operação inteligente e dinâmica, permite deslocamentos mais rápidos e agilidade para o passageiro.

Foto: BRT Sorocaba – Divulgação

Para Manoel Ferreira, Diretor de Operações do BRT, as cidades que não investem em transporte coletivo estão sofrendo com ruas abarrotadas de carros e índices maiores de poluição do ar. Por isso, é fundamental o investimento estrutural para melhorar as condições operacionais, dessa maneira, os ônibus terão mais condições de desenvolver maior velocidade e, por consequência, oferecer mais qualidade ao serviço prestado. O eixo norte-sul do sistema BRT segue em operação parcial e de testes, e aos poucos, está dando um novo ritmo aos deslocamentos na cidade.

“Neste 22 de setembro, convidamos as pessoas a terem um dia diferente e optarem por fazer seus deslocamentos a pé, de bicicleta ou de transporte público. Que se permitam ter novas experiências e quem sabe a mudança de hábito se torne uma nova rotina. Assim, estaremos ajudando o meio ambiente e também contribuindo para a nossa saúde” , explica Ferreira.

Foto: BRT Sorocaba – Divulgação

“Bora bicicletar”

No quesito ciclovia Sorocaba é referência no interior de São Paulo e oferece uma rede cicloviária de 127 quilômetros. Sua extensão possibilita o deslocamento seguro e sinalizado em pista exclusiva, no qual o ciclista pode percorrer a cidade por diferentes pontos e chegar até os extremos. 

Segundo números mais recentes da ONG Transporte Ativo, 78,9% dos sorocabanos pedalam cinco dias ou mais por semana. Esse é um índice positivo e revela que a ciclovia é bem aproveitada pela população. Quando questionados sobre o tempo que utilizam a bike como meio de transporte, 42,1% afirmaram usar há mais de 5 anos. 

Muitos estudos apontam que a bicicleta complementa o transporte de ônibus no primeiro quilômetro do trajeto ou no último trecho. Essa é uma prática já adotada pelos sorocabanos e faz parte do dia-dia de muitas pessoas que integram o uso da bicicleta com o transporte coletivo.

Foto: BRT Sorocaba – Divulgação

Impactos da poluição do ar na saúde

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), nove em cada 10 pessoas respiram ar poluído que prejudicam a saúde. Essa má qualidade do ar provoca 7 milhões de mortes prematuras todos os anos. Devido ao aumento de carros, as grandes cidades estão sofrendo com a emissão e propagação de mais hidrocarbonetos, óxido de nitrogênio, óxido de enxofre, fuligem, poeira e gás carbônico (CO2) na atmosfera.

Todos esses poluentes agravam a qualidade do ar e a consequência é o aparecimento de problemas como crise de asma brônquica, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), infecções respiratórias agudas (principalmente em crianças) e quase 10% dos óbitos por câncer de pulmão, indica a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

Sobre o Dia Mundial Sem Carro

“World Car Free Day” teve origem na França em 1997 e é celebrado em diversos países com o objetivo chamar atenção das pessoas sobre a utilização excessiva de carros. A ideia é mostrar a dependência criada por este meio de transporte ao longo dos anos e que existem outras formas de se locomover com menos danos ao meio ambiente, como o uso de bicicletas e transporte público. 

Com informações do BRT Sorocaba