PR: Termina nesta quinta-feira a paralisação de rodoviários de Foz do Iguaçu

PR: Termina nesta quinta-feira a paralisação de rodoviários de Foz do Iguaçu

10 de setembro de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

FOZ DO IGUAÇU – Termina nesta quinta-feira (10), a paralisação de rodoviários de Foz do Iguaçu, após dois dias de greve e braços cruzados, no Oeste do Paraná, após um acordo com o Consórcio Sorriso, que é responsável pelo transporte de passageiros na cidade, durante uma reunião realizada na tarde desta última quarta-feira (9).

O retorno das atividades foi confirmado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários – Sitrofi. Ainda segundo a entidade, a categoria cobrava salários atrasados desde junho, e pedem a recontratação de trabalhadores demitidos ao longo da pandemia e reivindicam a renovação do acordo coletivo de trabalho, que foi encerrado em maio.

Uma nova reunião segue marcada para a próxima segunda-feira (14), entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários – Sitrofi, da Prefeitura de Foz do Iguaçu e o Consórcio Sorriso.

Vans para o transporte de passageiros

O Instituto de Transporte e Trânsito de Foz do Iguaçu – Foztrans, chegou autorizar na quarta-feira (9), a utilização de vans escolares e também do setor de turismo, para que pudessem realizar o transporte de passageiros por ao menos sete dias.

O governo municipal informou que os motoristas de vans se cadastraram no Foztrans e, com a autorização, escolhiam o trajeto de uma das linhas de ônibus, podendo cobrar do passageiro uma taxa de R$ 4.

Empresas noticia crise no setor

O Consórcio Sorriso, composto pelas três empresas que operam o transporte público, desde o início da pandemia, vem informando que as empresas de ônibus tem acumulado um prejuízo de quase 100%, pois quando os ônibus voltaram a circular, com capacidade reduzida, o número de passageiros não pagava e não paga os custos operacionais.

O consórcio informou ainda que pede um aporte de R$ 2 milhões por mês para a prefeitura para que os custos operacionais sejam cobertos. Caso contrário, prefere que a prefeitura faça uma intervenção e assuma o serviço.

Conforme o Foztrans, a prefeitura não deve valor nenhum ao consórcio e não pretende intervir neste momento.

Com informações da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Consórcio Sorriso e Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários – Sitrofi