Juiz de Fora entre no 3º dia de paralisação dos rodoviários

Juiz de Fora entre no 3º dia de paralisação dos rodoviários

20 de agosto de 2020 Off Por Redação Revista do Ônibus

JUIZ DE FORA – A paralisação dos rodoviários entra pelo terceiro dia no município de Juiz de Fora e segue causando imenso transtorno aos que precisam se locomover, utilizando os ônibus municipais.

Desde o início da manhã desta quinta-feira (20), que funcionários da Viação Ansal, cuja a sede fica localizada no bairro Bandeirantes, acabaram sendo orientados pela direção da empresa de ônibus a sair com os coletivos, porém, acabaram tendo que retornar as pressas a garagem, após serem hostilizados pelos rodoviários que seguem nas ruas de Juiz de Fora e que mantém adesão a paralisação.

A Polícia Militar acabou deslocando um efetivo que ficou de prontidão na Avenida Rio Branco, como forma de garantir a segurança de pedestres, motoristas e também cobradores que se deslocaram a pé do Parque Halfeld até a Câmara Municipal, onde houve um ato de manifestação.

Os rodoviários seguiram por volta de 9h, caminhando pela Avenida Rio Branco em direção ao Bairro Manoel Honório.

No final da tarde de quarta-feira, a 3ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo Urbano – Sinttro, garantissem pelo menos 60% da frota funcionando durante a greve do transporte coletivo em Juiz de Fora. Desde terça-feira (18), não há ônibus circulando na cidade.

A decisão do dissídio coletivo foi emitida na noite desta quarta-feira (19) pelo desembargador do trabalho Fernando Luiz Gonçalves Rios, da Secretaria de Dissídios Coletivos e Individuais do TRT. O juiz fixou multa diária de R$ 50 mil e responsabilização pessoal.

A tutela antecipada de urgência foi pedida pela Astransp, GIL, Tusmil e São Francisco.

Com informações da Prefeitura de Juiz de Fora, Polícia Militar de Minas Gerais, Tribunal Regional do Trabalho e TV Integração